capa_292_lojaonline

Jornal Reflexo #292

1.00 IVA incl.

O início das obras no centro da vila

Caldas das Taipas teve sempre um centro cívico perfeitamente identificado. Ponto estratégico no cruzamento de duas estradas nacionais, a 101 e a 310, a vila foi-se construindo em torno dessas duas vias e aproveitou a existência das termas e do rio para cimentar a sua posição como um espaço industrial (cada vez menos) e, cada vez mais, como um espaço comercial e prestador de serviços.

Não foi por acaso que Caldas das Taipas se elevou à categoria de vila a 19 de junho de 1940. Não foram questões político-partidárias (como aconteceu com a maioria dos casos das freguesias que passaram a vila em Guimarães) que justificaram esse título, foi mesmo pela sua afirmação económica, turística e social.

No entanto, esse centro poucas alterações sofreu nestes últimos 80 anos. Diríamos, questões de pormenor. O Passerelle, a deslocalização da Shell e algumas más experiências de reabitação de edifícios, são alguns dos poucos exemplos que podemos apontar na zona mais central.

Ler o Editorial na íntegra  →
Alfredo Oliveira
Diretor

Categoria: Etiqueta:

Product Description

O início das obras no centro da vila

Caldas das Taipas teve sempre um centro cívico perfeitamente identificado. Ponto estratégico no cruzamento de duas estradas nacionais, a 101 e a 310, a vila foi-se construindo em torno dessas duas vias e aproveitou a existência das termas e do rio para cimentar a sua posição como um espaço industrial (cada vez menos) e, cada vez mais, como um espaço comercial e prestador de serviços.

Não foi por acaso que Caldas das Taipas se elevou à categoria de vila a 19 de junho de 1940. Não foram questões político-partidárias (como aconteceu com a maioria dos casos das freguesias que passaram a vila em Guimarães) que justificaram esse título, foi mesmo pela sua afirmação económica, turística e social.

No entanto, esse centro poucas alterações sofreu nestes últimos 80 anos. Diríamos, questões de pormenor. O Passerelle, a deslocalização da Shell e algumas más experiências de reabitação de edifícios, são alguns dos poucos exemplos que podemos apontar na zona mais central.

Ler o Editorial na íntegra  →

Alfredo Oliveira
Diretor