2019-03-Reflexo-273-loja-online

Jornal Reflexo #273

1.00 IVA incl.

Palavra à oposição e o espaço vivido

A 1 de outubro de 2017, o Partido Socialista voltou ao poder em Caldas das Taipas. Essas eleições ficaram marcadas pelo facto de o PS ter ganho com maioria absoluta e a CDU não ter conseguido eleger qualquer membro para a Assembleia de Freguesia. Manuel Ribeiro, candidato pela coligação Juntos por Guimarães, perdeu as eleições, não conseguindo dar continuidade aos três mandatos que essa coligação conseguiu dar a Constantino Veiga.

Manuel Ribeiro foi convidado a apresentar um balanço da atividade da nova Junta de Freguesia de Caldelas liderada por Luís Soares. Naturalmente habituado a defender o papel do executivo da Junta de Freguesia, agora, na oposição, mostra-se bastante crítico pela forma como a nova Junta de Freguesia tem atuado em diversas áreas e pelos projetos que foram prometidos em campanha eleitoral e ainda não saíram do papel.

Para o líder da oposição, a Junta de Freguesia das Taipas “é especialista em propaganda política”, querendo apropriar-se de tudo o que de positivo se vai fazendo na vila e acusa o executivo de “inventar dívidas do anterior executivo para justificar a falta de investimento ou de concretização do que prometeram durante a campanha eleitoral”.

Continuar a ler 

Alfredo Oliveira
Diretor

Categoria: Etiqueta:

Product Description

Palavra à oposição e o espaço vivido

A 1 de outubro de 2017, o Partido Socialista voltou ao poder em Caldas das Taipas. Essas eleições ficaram marcadas pelo facto de o PS ter ganho com maioria absoluta e a CDU não ter conseguido eleger qualquer membro para a Assembleia de Freguesia. Manuel Ribeiro, candidato pela coligação Juntos por Guimarães, perdeu as eleições, não conseguindo dar continuidade aos três mandatos que essa coligação conseguiu dar a Constantino Veiga.

Manuel Ribeiro foi convidado a apresentar um balanço da atividade da nova Junta de Freguesia de Caldelas liderada por Luís Soares. Naturalmente habituado a defender o papel do executivo da Junta de Freguesia, agora, na oposição, mostra-se bastante crítico pela forma como a nova Junta de Freguesia tem atuado em diversas áreas e pelos projetos que foram prometidos em campanha eleitoral e ainda não saíram do papel.

Para o líder da oposição, a Junta de Freguesia das Taipas “é especialista em propaganda política”, querendo apropriar-se de tudo o que de positivo se vai fazendo na vila e acusa o executivo de “inventar dívidas do anterior executivo para justificar a falta de investimento ou de concretização do que prometeram durante a campanha eleitoral”.

Continuar a ler 

Alfredo Oliveira
Diretor