Editorial 250: Primeiro de Abril
Sexta-feira, Abril 14, 2017

A mentira do primeiro de abril “Domingos Bragança anuncia parque de estacionamento subterrâneo no centro das Taipas e ligação direta à autoestrada” tratava efetivamente de um assunto que poderia ser verdade ou, melhor, muita gente desejaria que fosse verdade.

É certo que o projeto de intervenção no centro de Caldas das Taipas prevê a eliminação de muitos lugares de estacionamento. Só no espaço à volta do coreto irão desaparecer cerca de 50 lugares. O projeto de requalificação do centro da vila prevê uma maior área pedonal em detrimento do automóvel, por isso, será normal o receio dos comerciantes perante uma alteração desta amplitude.

A reunião na Junta de Freguesia mostrou que o projeto apresentado pela Câmara merece o aplauso de toda a gente, que é preciso também “mudar as mentalidades”, mas… e é este “mas” que será necessário ultrapassar.

Também é certo que o trajeto de ligação ao Avepark não reúne consenso generalizado, nunca o teve, nem certamente o terá. O facto de os 18 milhões de euros anunciados pelo governo não estarem condicionados à construção de uma “via dedicada” ao Avepark, alterou as premissas subjacentes a esta nova estrada.

Os investidores reclamam por uma melhor acessibilidade ao Avepark. Uma estrada de ligação desse parque de ciência e tecnologia a um nó em Brito/S. Paio de Figueiredo resolveria a contento essa exigência.

O ditado diz “com a verdade me enganas”, neste caso, “com a mentira quero acreditar”.

Os Bombeiros Voluntários de Caldas das Taipas iniciaram um novo ciclo. Depois de Hermenegildo Abreu, o posto de comandante da corporação taipense passa a ser ocupado por Rafael Amâncio da Silva. Ao novo comandante, ao 2.º comandante, Ernesto Soares e ao adjunto de comandante, António Moreira da Silva, desejamos que continuem a lutar pela permanência dos bombeiros taipenses como uma corporação de referência.