Primeira proposta Juntos por Guimarães: transformação do centro da cidade
Quinta-feira, Abril 6, 2017

Na última semana tive ocasião de apresentar aquela que é a primeira proposta e aquele que é o primeiro grande projeto que apresentamos aos Vimaranenses para as próximas eleições autárquicas. Uma proposta de transformação do centro da cidade.

No debate político há algo que tem sido relativamente consensual: o desejo da progressiva pedonalização do Centro Histórico e das artérias principais que lhe são adjacentes. Mas, as duas tentativas do Presidente de Câmara de retirar o trânsito do Centro Histórico neste mandato acabaram por esbarrar com a realidade. E esbarraram com a realidade precisamente com o argumento que sempre utilizei, se sou a favor da retirada do trânsito do Centro Histórico, não sou a favor que isso se suceda enquanto não houver alternativas de estacionamento. É esse o ponto, ou seja, a falta de estacionamento é um dos grandes problemas no acesso ao centro da nossa cidade, pelo que a criação de estacionamento é a forma de resolução de uma boa parte desses problemas.

Para promover a revitalização do comércio e para fomentar a fixação de moradores no Centro Histórico.

Por isso, a proposta que tive ocasião de apresentar pressupõe esta transformação do centro da cidade, criando um parque de estacionamento em pleno Largo do Toural com capacidade para 500 lugares de aparcamento, e um outro, interligado com este, no Largo República do Brasil (entre nós conhecido como o Campo da Feira) com capacidade para 300 lugares de estacionamento.

Temos com estas alterativas duas entradas importantes do Centro Histórico – a Senhora da Guia e a Porta da Vila – e mesmo a própria praça principal da cidade de Guimarães, servidas com estacionamento capaz, servidas de forma a dar conforto aos cidadãos no acesso ao centro da sua cidade.

De facto, Guimarães é uma cidade lindíssima, é Património da Humanidade muito devido à reabilitação que foi feita e à forma como foi feita, portanto tudo isso tem de ser respeitado. Mas temos igualmente que perceber que estamos numa fase em que o centro da nossa cidade e muito particularmente o Centro Histórico, precisam de respostas para o futuro, consolidado que está este passado.

Precisa de poder ter um comércio com condições de competir com os centros comerciais e outras unidades comerciais que oferecem estacionamento, para podermos ter o comércio e a habitação no Centro Histórico francamente favorecidos.

Este é um projeto que revoluciona completamente a cidade, mantendo-a exatamente como está.

Esta intervenção respeitará totalmente as opções estéticas tomadas recentemente, designadamente do Toural, que ainda há pouco foi intervencionado e requalificado. Esta opção visa criar valências, não visa intervir do ponto de vista estético. Visa criar conforto, visa revitalizar o comércio, visa criar condições para a fixação de população no Centro Histórico. Assim se fará uma transformação, que é uma revolução tranquila, mas de que o centro da cidade de Guimarães e particularmente o Centro Histórico muito carecem.

E que poderá ser uma realidade já a partir do próximo ano.