PUB
Primeira piscina pública do distrito completa 70 anos
Primeira piscina pública do distrito completa 70 anos
Terça-feira, Agosto 25, 2020

Não se conhece a data exata da inauguração e da entrada em funcionamento, mas não há dúvidas que se trata da primeira piscina pública não só do concelho mas do distrito. A Piscinas das Taipas completa este ano sete décadas de existência. Das pranchas ao bar, as memórias são mais do que muitas.

Já lá vão setenta anos que se deram os primeiros mergulhos na Piscina das Taipas, como é conhecida a piscina situada junto ao Parque de Lazer das Taipas, pertença da Cooperativa Taipas Turitermas. Um equipamento que ainda hoje se destaque pelas suas condições, mas que mais ainda se destacou em 1950, ano da inauguração, quando foi construído como algo completamente inovador e inexistente, servindo por isso muito mais do que os taipenses.

A data oficial da inauguração, ou abertura, é desconhecida, inclusive na própria documentação oficial da Junta de Turismo da Estância Termal das Taipas, entidade responsável pela construção das piscinas. Mesmo sendo o primeiro equipamento do género nas redondezas, apesar de inovadora a piscina das Taipas abriu sendo uma valência moderna e completa, uma vez que logo em 1950 tinha uma piscina para adultos com 25metros de comprimento, ainda hoje existente logo na entrada, e tinha também uma piscina para crianças e um parque infantil na zona onde hoje funciona o bar.

Com o desenrolar do tempo a piscina foi sofrendo mutações até se tornar no complexo de piscinas que é nos dias de hoje. Em 1976, ainda sobre a tutela da Junta de Turimso da Instância Termal das Taipas, foi construída a atual piscina para as crianças e em 1990 a Piscina das Taipas, como é então conhecida, foi alargada com a construção de uma nova piscina, esta com cinquenta metros de comprimento. A construção desta segunda piscina foi feita já com a mesma a ser tutelada pela Cooperativa Taipas Turitermas.

A prancha, o bar e água se mudava todos os dias

Com uma afluência assinalável desde a sua fundação até aos dias de hoje, com especial destaque nas décadas de oitenta e noventa, sendo um serviço requerido por utilizadores de todo o concelho e não só, entre as muitas memórias que sobram da piscina das Taipas os destaques vão para a famosa prancha e também para o bar. A prancha servia para os mais audazes dar os seus mergulhos para a piscina e o bar era reconhecido pelos seus petiscos, sendo dois importantes marcos da piscina, onde se realizavam muitas festas típicas e arraiais minhotos.

Outra das inovações da piscina das Taipas era o facto de, até aos anos oitenta, a água da piscina ser mudada todos os dias, recorrendo-se à água do Rio Ave com o devido tratamento. Uma tradição que foi alterada face à evolução dos tratamentos, que levou a que não fosse necessário mudar constantemente a água. Ainda assim, é igualmente memória que perto da hora do fecho a piscina começava a esvaziar para que fosse possível encher durante a noite, dando oportunidade às crianças, enquanto a piscina esvaziava, para poderem ir para a piscina dos adultos.

Os setenta anos da abertura da Piscina das Taipas seria assinalada pela Taipas Turitermas na sua Programação Cultural Banhos Velhos, algo que, em virtude da pandemia, não se realiza este ano, ficando adiado para o próximo ano. Os mergulhos, esses, continuam a ser uma realidade na Piscina das Taipas, uma realidade com sete décadas.

Nota: a imagem que ilustra esta peça trata-se de um postal ilustrado da Piscina de Caldas das Taipas, da década 60 do séc. XX, da coleção de António José de Oliveira.