Primeira etapa do Grande Prémio do Minho em bicicleta parte de Guimarães
Primeira etapa do Grande Prémio do Minho em bicicleta parte de Guimarães
© Rui Jorge
Quinta-feira, Julho 18, 2019

Edição número 31 do Grande Prémio do Minho irá ligar Guimarães, Monção e Melgaço, ao longo de 278,6 quilómetros. A prova começa em Melgaço com um contra relógio e de Guimarães sai a primeira etapa da prova.

O Grande Prémio do Minho em ciclismo faz-se à estrada a 25 de julho, prolongando-se até dia 28 de julho. Melgaço, Guimarães e Vieira do Minho assumem um papel de destaque na competição.

Destinado ao escalão de juniores e organizado pela Associação de Ciclismo do Minho, em colaboração com a Federação Portuguesa de Ciclismo, o 31.º Grande Prémio do Minho será disputado por um pelotão de cerca de centena e meia de ciclistas em representação de 24 equipas, 17 portuguesas, uma belga, uma colombiana e cinco espanholas.

Com o arranque da competição em Melgaço com um contrarrelógio por equipas, a primeira etapa terá início no centro da cidade de Guimarães e terminará em Santo Antonino, na freguesia vimaranense de Mesão Frio. Vieira do Minho, terra de encantos, ao acolher a partida e chegada da segunda etapa será o concelho que ajudará a definir o vencedor da 31.ª edição do Grande Prémio do Minho.

O pelotão rumará no último dia até Melgaço, o município mais a norte de Portugal, para enfrentar um trajeto delineado no “destino de natureza mais radical de Portugal”, que termina em Castro Laboreiro, onde no ano passado se assistiu a uma chegada épica do Grande Prémio do Minho.

Durante os 278,6 quilómetros da prova estarão em disputa diversas contagens de montanha e metas volantes, assim como as classificações gerais individual por tempos (Camisola Amarela: Discover Melgaço), por pontos (Camisola Verde: Score Tech), da Montanha (Camisola Azul: Arrecadações da Quintã), do melhor júnior de primeiro (Camisola Laranja: Cision), do melhor atleta da Associação de Ciclismo do Minho (Camisola Branca: Universidade do Minho) e por equipas.

A montanha será um fator decisivo na definição dos vencedores do 31.º Grande Prémio do Minho, estando previstas oito contagens de montanha, mas as metas volantes, num total de sete, constituirão certamente um fator que aumentará a competitividade até ao último momento.