PUB
Presidente do CC Taipas acredita que a “pandemia vai deixar marcas nos clubes”
Presidente do CC Taipas acredita que a “pandemia vai deixar marcas nos clubes”
Quinta-feira, Janeiro 28, 2021

Tiago Rodrigues, presidente do CC Taipas, acredita que o processo pelo qual os clubes estão a passar em virtude da pandemia vai deixar marcas nas coletividades desportivas. Com os jogos da AF Braga adiados a competição tem sido reduzida e a atividade está suspensa no clube.

“Esta fase tem sido vivida dia a dia, sempre à espera que surjam novas informações para perceber como é que as coisas vão ser daqui para a frete com uma grande incerteza. Acho que neste momento o que seria mais lógico seria não terminar os campeonatos dada toda esta situação de indefinição: joga-se quinze dias, para-se quinze dias; o que torna tudo complicado e leva a que não haja verdade desportiva”, refere o líder máximo do CC Taipas ao Reflexo.

Face a estes pressupostos Tiago Rodrigues olha com apreensão para o futuro. “Não tenho dúvidas nenhuma que isto vai deixar marcas nos clubes, a todos os níveis. Os clubes têm passado enormes dificuldades, os apoios são cada vez menores e, por isso, torna-se mais complicado”, atira.

 

Rui Castro acredita que os campeonatos podem ser retomados

Apesar deste cenário o plantel do CC Taipas tem mantido o contacto e a atividade física “dentro dos possíveis”. O técnico Rui Castro elogia o trabalho que tem sido desenvolvido pelo preparador físico do emblema taipense e garante que os seus jogadores continuam motivados.

“Estamos em contacto e a trabalhar dentro dos possíveis. O preparador físico, Jota, tem tido um trabalho incansável nesse aspeto, para tentar manter os aspetos físicos e mentais. Já sabemos que se irão perder novamente. A motivação relativa ao futebol existe, porque estamos a falar de jogadores que adoram jogar futebol; mas há um desânimo coletivo, como é óbvio”, refere Rui Castro.

O técnico é da opinião que, havendo condições para tal, os campeonatos devem ser retomados. “Já o referi publicamente e volto a dizer, existindo possibilidade do futebol voltar os campeonatos devem ser retomados e por tal, finalizados. Esta situação vai ter implicações para futuro de muita gente. Imaginam quantos jogadores, treinadores, presidentes, e outros, tinham projetos pessoais que não se concretizaram? Quantos sonhos ficaram a aguardar? Se existir possibilidade de voltarmos ao normal e não concluirmos esta época voltando só em agosto para começar outra vez será um grande crime”, defende.