PUB
Praça do antigo mercado e Praia Seca com novos projetos
Quarta-feira, Outubro 24, 2018

A forma dos projetos de intervenção na antiga praça do mercado da vila das Taipas e do recinto junto à Praia Seca foram apresentadas publicamente, numa sessão que decorreu ao final do dia de terça-feira, no auditório da Escola Secundária de Caldas das Taipas.

Para o recinto do antigo mercado a proposta apresentada vai no sentido de reabilitar e requalificar o espaço edificado para que aí se instalem três espaços de bar e cafetaria, com esplanada. A ideia dos responsáveis pelo projeto – Isac Marques e Lourenço Mendes, é criar uma zona de estar diferenciada, que tire partido das características particulares da praça.

Esta função foi um ponto de partida fundamental e constava do programa base para aquele espaço, apresentado aos arquitetos previamente pela Junta de Freguesia, que prevê ainda a criação de uma sala multifunções, a ser utilizada para encontros e exposições.

A sessão teve início com uma intervenção de António José Oliveira, fazendo um enquadramento histórico da antiga praça, onde funcionou um mercado de frescos da vila. O historiador recuperou alguns dados sobre a origem do edifício, que começou por ser apenas um telheiro coberto e que depois deu origem ao edificado existente atualmente, onde ficavam localizados os talhos e as peixarias do mercado.

Para o terreno junto à Praia Seca os arquitetos apontam um percurso pedonal com partida da Rua do Rabelo e que acompanha as margens da Ribeira da Agrela e do Rio Ave, num passadiço ligeiramente elevado e que deverá ter, posteriormente, ligação ao longo de toda a margem até ao parque de lazer das Taipas.

Este espaço deverá ser apoiado por um parque de estacionamento e por balneários. Na zona da Praia Seca, junto ao rio, foi prevista uma plataforma onde poderá ser possível permanecer.

O projeto encomendado pelo anterior executivo e apresentado por Pedro Teiga para o tratamento das margens do rio deverá ser continuado. A garantia partiu do presidente da Junta de Freguesia, Luís Soares.

A Junta de Freguesia de Caldelas e a Câmara Municipal de Guimarães estiveram representadas pelos seus respetivos presidentes, que sustentaram as duas intervenções. A sala ficou preenchida para assistir ao desvendar dos dois projetos de arquitetura para os espaços em causa, cujas intervenções vêm sendo arrastadas já há alguns anos.

Luís Soares, fez o enquadramento de ambos os projetos, referindo-se ao programa que levou a sufrágio nas últimas eleições autárquicas de 2017. Haverá um período para que os cidadãos façam chegar à Junta dúvidas e sugestões e para a consulta das peças apresentadas. Luís Soares deixou desde logo claro que não pretende mexer no que é a base programática destes projetos.

Já Domingos Bragança, focou-se mais no projeto da Praia Seca, para o qual manifestou o apoio total por parte da Câmara Municipal para que esta zona saia fortemente beneficiada com a intervenção que se projeta. Garantiu que este projeto, como o do mercado e também a intervenção na centralidade da vila estão a ser trabalhados de perto pelo município. O presidente da Câmara pretende que estas obras sejam lançadas em 2019.