PUB
Plano e Orçamento 2021 do município aprovado com voto desfavorável da oposição
Plano e Orçamento 2021 do município aprovado com voto desfavorável da oposição
Terça-feira, Novembro 17, 2020

Foi esta segunda-feira aprovado em reunião de câmara o Plano e Orçamento para o ano 2021 do município, sendo, naturalmente, um dos pontos mais debatidos pelo executivo vimaranense.

O referido Plano e Orçamento da Câmara Municipal de Guimarães foi aprovado pela maioria socialista, sendo que a oposição composta pelo PSD e pelo CDS votaram desfavoravelmente o documento em que está exposto o plano orçamental do próximo ano.

Bruno Fernandes, líder do PSD de Guimarães, manifestou-se contra este plano referindo mesmo que Domingos Bragança está mais preocupado com a agenda da campanha eleitoral, em cumprir o plano a que se propôs, do que em dar resposta à pandemia.

“A preparação do próximo ano, se formos responsáveis, tem de ter presente esta nova realidade. Depois de ler e reler o documento enviado fiquei na dúvida. A Câmara continua a desvalorizar um problema que é gravíssimo, reagindo apenas e não antecipando os cenários. Este plano ignora completamente a principal preocupação do mundo, tem de haver amanhã depois desta pandemia e, por isso, os orçamentos devem dedicar uma fatia considerável para relançar esta normalidade social e económica que todos desejamos. Deveria apresentar um conjunto de propostas orientadas para a pandemia. As famílias e as empresas necessitam que a Câmara as ajude de forma clara. O plano para 2021 deveria ser marcado, na nossa opinião, por propostas concretas que colocassem a autarquia ao lado dos vimaranenses. Se esta batalha é para vencer temos de dar as armas a quem delas precisa. Não vamos lá com outdoors”, referiu o líder da oposição.

A resposta foi dada pelo vereador Ricardo Costa, responsável pela área financeira do município. “Diria que o vereador Bruno Fernandes pode ler e reler quantas vezes quiser porque já percebi que a sua interpretação será exatamente aquela que aqui explanou. Quando não queremos interpretar ou ver os sinais que este plano tem subjacente, diria que não vale a pena ler mais do que uma vez. Se há orçamento que responde às questões que acabou de falar é este. Convido-o a ver, por exemplo, as questões sociais, este orçamento é reforçado em mais 2milhões de euros e, se calhar, no próximo ano vamos executar 4 ou 5 milhões. Um orçamento que consegue incorporar para executar fundos comunitários de 14,3milhões de euros, que consegue entre obras adjudicadas e a adjudicar, compromissos que terá para o futuro, cerca de 27,3milhões de euros. dá respostas”, disse Ricardo Costa, acrescentando que foram reforçadas várias áreas do orçamento precisamente para fazer face à pandemia, como é o caso do desporto e da proteção civil. “Mesmo com estas dificuldades todas conseguimos libertar meios próprios, é disto que se trata, estamos perante um orçamento de rigor, de responsabilidade e que não vai onerar os vimaranenses”, frisou.

Domingos Bragança, presidente da Câmara Municipal de Guimarães, fez uma exposição detalhada do plano de investimento, sublinhando que estão a ser dadas ferramentas aos vimaranenses para combater a pandemia. “Estamos a dar todas as ferramentas, e daremos, aos vimaranenses, às suas instituições para que possam juntamente com a autoridade de saúde, a proteção civil e com a presença da Câmara seja possível combater este flagelo Covid-19. Este orçamento terá o reforço de verbas que forem necessárias para este combate”, assegurou.