PUB
PCP defende que ligação ferroviária entre Guimarães e Braga se torne realidade
PCP defende que ligação ferroviária entre Guimarães e Braga se torne realidade
Manuel Silva
Segunda-feira, Março 11, 2019

Os deputados da bancada comunista entregaram uma proposta de resolução na Assembleia da República, onde defendem o estudo da linha Guimarães-Braga e da articulação com outros meios de transporte.

O PCP volta a um tema recorrente na sua agenda política, que se relaciona com a valorização da ferrovia como modo de transporte e em particular com a ligação dos concelhos de Guimarães e Braga por linha férrea. Carla Cruz esteve esta segunda-feira, 11 de março, em Guimarães, para defender aquele projeto.

A deputada eleita pelo círculo eleitoral de Braga recorda que esta defesa é um compromisso assumido pelo partido há alguns anos. Das últimas jornadas parlamentares do PCP, decidiu-se preparar um projeto de resolução, que recomenda que o governo conclua os estudos para o projeto de ligação ferroviária entre os dois concelhos e que programe a concretização dessa ligação.

A resolução do PCP recomenda que sejam desenvolvidos os estudos necessários para a concretização da linha ferroviária entre Guimarães e Braga e que haja uma maior cooperação entre as autoridades de transportes, que conduzam a uma melhoria da articulação do transporte ferroviário com os transportes rodoviários.

No entender da deputada, trata-se da defesa da melhoria do transporte ferroviário no distrito. Carla Cruz sustenta que existe, entre as duas cidades e no território que as liga, uma forte ligação, desde logo pelos dois polos da Universidade do Minho. Além disso, existe uma rede de micro, pequenas e médias empresas da região, registando-se um elevado número de deslocações diárias dos trabalhadores de casa para o trabalho.

Carla Cruz lembrou ainda que, na altura da remodelação dos ramais ferroviários de Guimarães e Braga, o PCP recomendou que se fizesse um “entreposto” que facilitasse a criação da ligação Guimarães-Braga. Esta ideia, diz, não foi reconhecida pelos governos, dificultando a mobilidade de pessoas e mercadorias e por conseguinte a dinamização económica do território.

A defesa da ligação direta entre Guimarães e Braga deveria resultar na diminuição do tempo que atualmente demora a viagem entre as duas cidades, que pode chegar a duas horas. Além da valorização da ferrovia, o PCP entende que deverão ser estudadas as articulações com outros modos de transporte, especialmente o rodoviário.

A representante da bancada do PCP no parlamento observa que, nas últimas décadas, o país tem assistido ao desinvestimento no transporte ferroviário, com desativação de várias ligações e a supressão de horários. Esta situação “conduziu a grave retrocesso no direito à mobilidade” – lê-se na proposta de resolução entregue na Assembleia da República.

“Era tempo de o governo dar um sinal e de avançar ao nível do investimento na ferrovia e na possibilidade se reativarem algumas ligações ferroviárias”, completa Carla Cruz.

Com Manuel António Silva