01 outubro 2022 \ Caldas das Taipas
tempo
18 ºC
pesquisa

Doença de Alzheimer

Ana Menezes
Opinião \ quinta-feira, setembro 15, 2022
© Direitos reservados
No próximo dia 21 de setembro assinala-se o Dia Mundial da Doença de Alzheimer. Esta doença é provocada pela perda de células cerebrais não havendo cura.

A idade é o principal fator de risco para desenvolver a doença. Os medicamentos existentes ajudam a controlar os sintomas com o objetivo de melhorar a qualidade de vida do utente e do cuidador.

No próximo dia 21 de setembro assinala-se o Dia Mundial da Doença de Alzheimer, estabelecido desde 1994 pela Organização Mundial de Saúde. Esta doença foi estudada pelo Dr. Aloísio Alzheimer, médico alemão, em 1906.

A doença de Alzheimer é uma doença crónica que provoca dano ou perda de células cerebrais. Esta doença não tem cura. As lesões nas células do cérebro causam alterações da memória, atenção, concentração, linguagem, pensamento entre outras, que dão origem a mudanças no comportamento e na capacidade funcional da pessoa que se vão agravando com o tempo. À medida que a doença progride há uma maior interferência na realização das atividades da vida diária (banho, vestir, lavar, comer, ir à casa de banho,…) por perda de capacidades o que dá origem a uma maior dependência.

A idade é o maior fator de risco para desenvolver Demência, no entanto existem alguns fatores de risco que podem ser modificados:

 - Controlar a Hipertensão arterial e a Diabetes;

 - Moderar consumo de álcool;

 - Parar de fumar;

 - Reduzir o peso. A obesidade é um factor de risco para Demência, mas também é um fator de risco para o aparecimento de hipertensão e diabetes;

 - Aumentar a atividade física. O exercício físico estimula a circulação de sangue no cérebro, ajuda a prevenir outras doenças como a Diabetes e ajuda no equilíbrio e força muscular;

 - Aumentar a atividade intelectual, não só com o aumento da escolaridade das crianças e adolescentes, mas também a dos adultos, com exercicíos mentais (ex: palavras cruzadas, Sudoku, Sopa de letras, ler, puzzles, jogar dominó, pintura, costura, bricolage, entre outras). Os cadernos de atividades e estimulação criados pela a Associação Alzheimer Portugal estão disponíveis para serem descarregados e utilizados pelos utentes e cuidadores (https://alzheimerportugal.org/cadernos-de-atividades-e-estimulacao/);

 - Isolamento social. A saúde e bem estar dependem da participação e contacto com amigos e família e participação em trabalhos da comunidade (clubes culturais, voluntariado) combatendo a solidão;

 - Compensar as perdas de audição. A pessoa que ouve pior não consegue interagir tão bem com as outras pessoas o que leva à redução da estimulação cognitiva e aumenta o risco de demência;

 - Aumentar a exposição a espaços verdes, menos poluídos;

 - Procurar ajuda para tratar atempadamente a Depressão;

 - Prevenir quedas que provoquem lesões na cabeça com a diminuição do risco de quedas e cumprimento de regras de segurança.

Estão disponíveis medicamentos para controlo de alguns sintomas associados à Demência de Alzheimer. Apesar de não curarem a doença ou evitar a lesão do cérebro, melhoram a qualidade de vida do utente e do(s) seu(s) cuidador(es).

Bibliografia:

  1. Alzheimer Portugal (2022). Acedido em 13 de setembro de 2022, em: https://alzheimerportugal.org
  2. Alzheimer Portugal (2014). Manual do cuidador. 3ª ed. - [Lisboa] : Alzheimer Portugal, 2014.