28 novembro 2022 \ Caldas das Taipas
tempo
18 ºC
pesquisa

À roda com os alimentos

Ana Menezes
Opinião \ quinta-feira, junho 23, 2022
© Direitos reservados
A dieta mediterrânea é um conjunto de hábitos alimentares com efeito protetor da saúde, em especial na nossa população com um grande número de pessoas com Diabetes e Hipertensão Arterial.

A roda dos alimentos é uma representação gráfica que nos ajuda a escolher e a combinar os alimentos. Foi criada em 1977 e ao fim de 45 anos continua a ser um importante instrumento de informação nutricional.

A sua representação mais recente tem 7 grupos de alimentos e a sua dimensão está diretamente relacionada com a quantidade que deve estar presente na nossa alimentação (Figura 1). O grupo mais representado é o grupo dos cereais e derivados, tubérculos e o menos representado o das gorduras e óleos. Ao centro está a água, elemento comum a todos os grupos e necessário à vida.

A dieta mediterrânea é um conjunto de hábitos alimentares com efeito protetor da saúde, em especial na nossa população com um grande número de pessoas com Diabetes e Hipertensão Arterial. Num estudo realizado em setembro de 2020, pela Direção-Geral da Saúde, 62% dos inquiridos já tinham ouvido falar em Dieta Mediterrânica, mas apenas 26% da população portuguesa adere a este tipo de dieta. Os principais erros são a ingestão inferior às quantidades recomendadas de leguminosas, hortícolas, fruta e frutos secos - 61% das pessoas comem menos de 3 porções de fruta por dia e 52% consomem menos de 2 porções de hortícolas por dia. O preço do peixe foi um dos obstáculos ao seu consumo e o “não gostar do sabor” e a dificuldade em cozinhar de forma a obter uma refeição saborosa são os principais obstáculos ao maior consumo de hortícolas, sopa e leguminosas.

A Dieta Mediterrânica tem 10 princípios:

- Elevado consumo de produtos vegetais, nomeadamente de hortícolas, fruta, pão e cereais pouco refinados, leguminosas e frutos secos;

- Consumo de produtos vegetais locais e da época;

- Consumo de Azeite;

- Consumo de lacticínios;

- Utilização de ervas aromáticas em vez de sal;

- Consumo mais abundante de pescado e baixo de carnes vermelhas;

- Consumo baixo de vinho;

- Consumo de água como principal bebida;

- Técnicas culinárias simples de panela (estufados, caldeiradas, sopas, cataplanas) e grelhados;

- Convívio à mesa.

 

Bom Apetite!

 

 

Bibliografia:

 

  1. DGS. Programa Nacional para a promoção da Alimentação Saudável. Acedido em 21 de junho de 2022, em: https://www.alimentacaosaudavel.dgs.pt.

  2. Gregório, MJ. et al. (2020) Estudo de adesão ao padrão alimentar Mediterrânico. Acedido em 21 de junho de 2022, em: https://nutrimento.pt/activeapp/wp-content/uploads/2020/10/Estudo-de-adesão-ao-padrão-alimentar-mediterrânico.pdf