PUB
Obras no quartel da GNR das Taipas continuam sem data para começar
Obras no quartel da GNR das Taipas continuam sem data para começar
Paulo Dumas
Quinta-feira, Novembro 15, 2018

Passado cerca de um ano, precisamente pela altura da discussão do Orçamento do Estado, a deputada Carla Cruz, da bancada do PCP, questionava o Governo relativamente às anunciadas obras de renovação das instalações dos postos territoriais da GNR em Guimarães.

Nessa altura, a secretária de estado Isabel Oneto fez referência à intervenção prevista para Caldas das Taipas, confirmando a verba de 430 mil euros, mas sem se referir para quando estaria prevista a intervenção. A obra encontra-se inscrita na Lei de Programação de Infraestruturas e Equipamentos das Forças e Serviços de Segurança há vários anos.

Já no início do ano de 2018, o gabinete de Eduardo Cabrita dava nota que as obras deveriam começar durante esse mesmo ano. Numa nota divulgada pelo Ministério da Administração Interna (MAI), havia a indicação de que a intervenção deveria avançar numa conjunção de esforços entre MAI, GNR e autarquia vimaranense.

Em maio era aprovada em reunião da Câmara Municipal de Guimarães o protocolo que deveria servir de base à tão esperada intervenção. Nessa altura, Domingos Bragança anunciava que iria iniciar o projeto da obra, para que o ministério deixasse de ter desculpas para avançar. Em junho era assinado o protocolo entre as três entidades.

A questão voltou a ser colocada no âmbito do debate na especialidade do Orçamento do Estado para 2019, que decorreu no passado dia 8 de novembro. Carla Cruz questionou o ministro Eduardo Cabrita sobre as datas de início e conclusão das obras de intervenção nos postos de Caldas das Taipas e de Lordelo.

Durante o decorrer de todo este processo, nunca foi avançada uma data para o início da obra. De resto, nesse particular ninguém se quer vincular, havendo apenas a informação prestada pela Secretária Estado Adjunta e da Administração Interna, Isabel Oneto, que, em resposta à questão formulada pela deputada do PCP, informou que o projeto de execução se encontra em fase de lançamento.