PUB
Obra do Teatro Jordão e Garagem Avenida deverá ficar concluída em 2020
Obra do Teatro Jordão e Garagem Avenida deverá ficar concluída em 2020
© Direitos Reservados
Quinta-feira, Janeiro 10, 2019

As obras iniciaram-se no dia 7 de janeiro e deverão estar concluídas na segunda metade do próximo ano. Ao edifício do Teatro Jordão irá juntar-se o da “Garage Avenida” para acolher novas valências culturais da cidade. Passaram 25 anos do seu fecho e 10 desde que esta intervenção foi anunciada.

A empreitada para a recuperação da sala de espetáculos Teatro Jordão e o edifício contíguo – a Garagem Avenida, já está em execução, prevendo-se que a mesma possa estar concluída e em funcionamento até ao final de 2020. O prazo de execução da obra é de um ano e meio.

A intervenção representa um investimento que ascende a 11,5 milhões de euros, que contará com a comparticipação de dinheiros comunitários provenientes do FEDER, numa fatia correspondente a 85% deste valor. O restante será suportado pela Câmara Municipal de Guimarães. O projeto de arquitetura foi entregue ao gabinete de arquitetos Pitágoras e teve um custo de cerca de 196 mil euros.

A intervenção prevê a reconstrução de um auditório com capacidade para 400 lugares (a sala original tinha 1200). O edifício acolherá espaços de formação do Conservatório de Guimarães e do  curso de Artes Performativas e Visuais da Universidade do Minho.

De acordo com o presidente da Câmara Municipal de Guimarães, esta obra insere-se na estratégia do município para conseguir a classificação da zona de Couros como Património Mundial da Humanidade. “Trata-se da reabilitação de um património, dando-lhe outra função de capital importância na vertente cultural, de educação e formação do ensino superior”, justifica Domingos Bragança.

O concurso para a obra já tinha sido lançado em 2017, mas foi anulado devido a questões processuais. Em novembro de 2018 o Tribunal de Contas deu luz verde ao projeto.

A requalificação do edifício começou pela base, com a instalação das Salas de Ensaio, um conjunto de estúdios que, desde 2014, têm sido utilizado por vários projetos musicais da cidade. Esta intervenção teve um valor de adjudicação de 657.044,00 euros e ficará agora inutilizado temporariamente.

A antiga sala de espetáculos, inicialmente chamada Teatro Martins Sarmento, foi construída há 80 anos (a inauguração foi a 20 de novembro de 1938), partiu da iniciativa do empresário vimaranense Bernardino Jordão e foi projetada pelo arquiteto José de Brito. Além da sala principal, o edifício incluía no piso semi enterrado o Restaurante Jordão.

O espaço está encerrado desde 1993 e em 2010 a Câmara Municipal de Guimarães chegou a acordo com os anteriores proprietários e decidiu adquirir o emblemático edifício da Avenida D. Afonso Henriques. Desde então têm sido anunciadas e adiadas as datas para a conclusão da obra. Deverá ficar concluída dez anos depois de ter sido anunciada.