O casamento de Manuel Parente, ourives de Braga, celebrado na igreja paroquial de São Tomé de Caldelas (1660)
Quinta-feira, Maio 16, 2019

Ao realizarmos o nosso inventário de ofícios e mesteres existentes no concelho de Guimarães, compulsámos um conjunto significativo de documentação no Arquivo Municipal Alfredo Pimenta, para os séculos XV a XVIII, na qual deparamo-nos com vários ourives da cidade de Braga.

Hoje, trazemos à luz o casamento de Manuel Parente, ourives, natural da cidade de Braga, filho de Pedro Parente, ourives, e de Isabel Luís, moradores na rua do Souto, de Braga. No livro de casamentos da freguesia de São Tomé de Caldelas, encontramos o assento de casamento deste ourives bracarense, com Domingas Gonçalves, filha de Pedro Gonçalves e de sua mulher Maria Gonçalves, já defuntos, moradores na Casa Nova, freguesia de São Tomé de Caldelas.

Pelo assento de casamento redigido pelo Cura Francisco Gonçalves, temos notícia de que o enlace foi celebrado a 20 de agosto de 1660, na igreja paroquial de Caldas das Taipas. Testemunharam o matrimónio, os seguintes taipenses, a saber: António João; António Gonçalves, do lugar da Taipa de Cima; e João Rodrigues, da Lameira.

O Cura Francisco Gonçalves celebrante deste enlace, faleceria a 18 de fevereiro de 1668, com todos os Sacramentos, fazendo testamento e deixando por sua herdeira a sua sobrinha Margarida Fernandes. Foi sepultado na capela-mor da igreja matriz de Caldas das Taipas. Sobre os restantes intervenientes deste assento de casamento, até ao momento, não possuímos qualquer outra referência documental.