PUB
Núcleo de Estudos 25 abril celebra a liberdade “no feminino” em 2020
Núcleo de Estudos 25 abril celebra a liberdade “no feminino” em 2020
Reflexo
Sábado, Fevereiro 8, 2020

As atividades comemorativas do 25 de abril, organizadas pelo Núcleo de Estudos 25 de abril, terão como tema “Abril no Feminino”, pelo que a programação da associação informal que promove os “valores de abril” está relacionada com este tema. O Reflexo falou com Amadeu Faria, principal rosto destas iniciativas, que explica o que se pretende com este enfoque das celebrações.

“Este ano, pela primeira vez, criámos um tema para todas as atividades, sendo que resolvemos dedicar todas as atividades do núcleo ao tema ‘Abril no Feminino’, porque achamos que é importante, não só pelo contexto histórico, mas também porque é necessário para as nossas comunidades começarmos a ver outra perspetiva da revolução. Queremos dar respostas a perguntas como o que é a condição feminina depois da revolução, o que é que as mulheres ganharam e o que é que perderam”, refere.

No décimo ano consecutivo em que organiza estas iniciativas, o núcleo realizou já duas atividades, estando o grosso do programa agendado para os meses de março, abril e maio. A primeira iniciativa terá lugar a partir de março, nomeadamente através da realização de uma exposição na Junta de Freguesia de Caldas das Taipas. “Ainda não temos um título definido para essa exposição, mas já está alinhavado o tema, que terá sempre a ver com o que se ganhou em termos de educação com o 25 de abril”, explica Amadeu Faria. Esta exposição terá lugar os dias 28 de março e dezassete de abril.  A dez de maio será inaugurada uma exposição na Casa da Memória. Também no Edifício da Junta de Freguesia de Caldelas terá lugar a palestra com Coronel Sousa Castro, às 21h30 do dia dezassete de abril, na qual o antigo membro do Movimento das Forças Armadas e do Conselho da Revolução abordará o seu percurso.

Várias iniciativas nas Taipas

À margem destas duas iniciativas estão também já programados os eventos que são tradicionais por parte do Núcleo de Estudos 25 de abril, que se realizaram de forma sucessiva nos últimos nove anos, cumprindo-se este ano a décima edição. É o caso da iniciativa “Livre com um Livro”, que este ano se realiza na Black Box da Plataforma das Artes e da Criatividade, em Guimarães. “Contamos com o apoio d’A Oficina, sendo que alunos selecionados por diferentes bibliotecas escolares vão encenar textos que este ano têm uma curiosidade: são textos todos eles escritos por mulheres, como Natália Correia, Florbela Espanca, Virgínia Moura, sempre em relação ao feminino”, elucida. Esta iniciativa está marcada para o dia dezanove de abril às 16horas.

No dia 24 de abril o Pavilhão Multiusos da Escola Secundária das Taipas será palco de atuações musicais de vários grupos, que vão dar corpo à iniciativa “Vozes em Liberdade”. Amadeu Faria refere que também este espetáculo terá uma particularidade: “Será um espetáculo de celebração da liberdade em que  vamos aproveitar o falecimento de José Mário Branco para pedir aos grupos, dentro das músicas de liberdade e democracia, para introduzir o José Mário Branco nos temas, sendo possível, porque achamos faz sentido”.

Pintura de mural aberta à comunidade

Outro momento alto das atividades promovidas pelo Núcleo de Estudos 25 de abril será o debate “Cidadanias”, a realizar a nove de maio a partir das 9h30 na Sala Multiusos da Escola Secundária de Caldas das Taipas. Com o tema “Abril no Feminino”, o painel é composto exclusivamente por mulheres.  “Teremos aqui diferentes perspetivas de abril, todas elas relatadas por mulheres. Vamos ter cá a Dr. Ana Benavente, antiga Secretária de Estado da Educação no governo do Eng. António Guterres; viveu as crises académicas, esteve exilada por questões políticas e participou no verão quente, por isso achamos que a visão dela seria interessante. Vem aquela que, hoje em dia, tem responsabilidade máxima no estado português sobre a cidadania e igualdade, a Secretária de Estado Dr. Rosa Monteiro, que vai falar sobre a sua experiência. Escolhemos também alguém de uma idade diferente, mas que tem uma tradição familiar, a deputada Joana Mortágua, que virá cá dar a sua cidadania”, expõe Amadeu Faria.

Por último, será dada continuidade à pintura do muro das Piscinas do Parque de Lazer, uma iniciativa levada a cabo por alunos de várias escolas, mas que também estará aberta à comunidade. “Vamos lançar o desafio à população, em que vamos criar uma manhã ou uma tarde para quem quiser ir lá. Terá lá um pincel para poder colaborar connosco na pintura.”, diz.

Em jeito de remate, Amadeu Faria refere que “mais importante do que transmitir os valores de abril aos jovens é necessário que eles os possam viver”.