PUB
Nova via deverá quebrar o enguiço do parque de ciência e tecnologia
Nova via deverá quebrar o enguiço do parque de ciência e tecnologia
Sexta-feira, Março 17, 2017

Ministro Pedro Marques presidiu à cerimónia de assinatura do acordo de entendimento entre Câmara de Guimarães e Infraestruturas de Portugal, com vista à construção de uma acessibilidade ao Avepark, que permitirá encurtar o tempo do percurso até ao nó de Silvares da A11.

O presidente da Infraestruturas de Portugal, António Laranjo, explicou os moldes em que se configurará esta intervenção, que ascende aos 18 milhões de euros e cujo objetivo será garantir uma aproximação, em termos de tempo de viagem, ao eixo estruturante da autoestrada A11, através da estrada-nacional 101. A via partirá do atual acesso ao Parque Industrial de Ponte, atravessando as freguesias de Corvite, Ponte, Prazins Santa Eufémia e Barco. Ao longo do percurso serão construídas quatro rotundas, que servirão de interseção com a rede viária existente.

O presidente da Câmara Municipal de Guimarães, que iniciou a série de intervenções, sublinhou que a dificuldade no acesso ao Avepark, medida no tempo de viagem até à autoestrada, tem sido um aspeto que tem bloqueado o desenvolvimento do parque empresarial. Domingos Bragança, que não escondia a sua satisfação, frisou a ideia de que a boa acessibilidade é fundamental para que haja maiores investimentos por parte das empresas. “Bastou darmos uma certeza de que iríamos construir esta acessibilidade e as intensões de investimento começaram a chegar à Câmara Municipal, através da Divisão de Desenvolvimento Económico” – observou o presidente da autarquia vimaranense.

Bragança, que uma hora antes assinou um documento similar, também com a Infraestruturas de Portugal, que permitirá viabilizar a Ecovia de Guimarães, nos canais outrora utilizados pelo caminho de ferro, avançou que esta nova via de acesso ao Avepark servirá também para suportar uma ecovia de ligação à cidade, além de um percurso pedonal. Para o autarca, a via será uma larga variante que envolverá as freguesias do norte do concelho de Guimarães, partindo da EN101 até Caldas das Taipas e reiterou a ideia de que a nova via deverá servir as povoações por onde passará.

Esta intervenção faz parte do Programa de Valorização de Áreas Empresariais anunciado pelo ministério de Pedro Marques no início de fevereiro. O programa divide-se em duas vertentes – uma de valorização das área empresariais existentes; e outra de melhoria das acessibilidades. Na globalidade das intervenções o ministério prevê um investimento de 180 milhões de euros. Destes, 102 milhões serão direcionados para a melhoria das acessibilidades em 12 áreas empresariais. Nesta componente, a região norte leva uma fatia avantajada, com 82 milhões de euros.

Artigos Relacionados