PUB
Nova urgência do Hospital Senhora da Oliveira será para avançar em 2018
Nova urgência do Hospital Senhora da Oliveira será para avançar em 2018
Quinta-feira, Maio 3, 2018

A garantia foi deixada pela secretária de Estado da Saúde, Rosa Valente de Matos, numa recente visita ao hospital de Guimarães. A adminitração liderada por Delfim Rodrigues espera poder executar até 2019 um plano de investimentos que ascende a 12,5 milhões de euros.

O Hospital Senhora da Oliveira, de Guimarães, anunciou que tem garantido o financiamento do seu plano de investimentos. A administração do hospital reuniu uma verba que ascende a 12,5 milhões de euros (M€), a partir do financiamento de fundos comunitários, através do programa Portugal 2020, que garante a maior fatia daquele valor global. Outras fontes de financiamento serão os fundos da Fundação EDP e os fundos solidários da comunidade, além dos fundos próprios do hospital.

A maior fatia do investimento total previsto vai para o plano de eficiência energética do edifício do hospital, que entrou em funcionamento em 1991. Também a intervenção há muito aguardada nos serviços de urgência deverão avançar ainda este ano, segundo declarações da secretária de estado da Saúde, em visita ao hospital. Estima-se um investimento total na ordem dos 3,3M€. Na mesma visita, a governante referiu que a obra tem sido adiada de forma reiterada, tratando-se de um problema que tem de ser resolvido.

De acordo com informação da administração da unidade hospitalar o objetivo dos investimentos que se preparam será garantir melhores condições de atendimento nos seus serviços. Os 12,5M€ correspondem ao plano de investimentos no triénio 2017-19, tratando-se de um valor três vezes superior ao anterior planos de investimentos, cuja execução foi dada por concluída em 2016.

Entre outras intervenções previstas no plano de investimento está a renovação do espaço onde funciona a Unidade de Diagnóstico e Intervenção Cardiovascular (UDIC), assim como a aquisição de equipamentos de última geração. A administração do hospital estima que poderão ser tratados nesta valência cerca de 1200 doentes por ano.

O hospital deverá também rever o modelo de atendimento, com a instalação de uma Plataforma de Atendimento Multicanal, que deverá implicar que o atendimento seja feito a partir de um balcão único. Desta forma a administração de Delfim Rodrigues espera poder “humanizar” o contacto dos utentes com o hospital, ao mesmo tempo que prevê uma maior eficiência nos processos de atendimento, tornando-o mais simples e célere.