PUB
Nasceu o primeiro bebé refugiado em Guimarães
Nasceu o primeiro bebé refugiado em Guimarães
Sofia Pires
Segunda-feira, Fevereiro 20, 2017

Passavam poucos minutos das 16h quando nasceu, no hospital de Guimarães, Shady Tiago, o segundo filho de Bourak Kaka e Rasha Sheikh, o casal sírio que Guimarães acolheu e que vive em S. Clemente de Sande.

Pelas informações recolhidas tudo se desenrolou de uma forma natural e o bebé e a mãe encontram-se bem de saúde.

Como demos conta na última edição do jornal Reflexo, esta família síria chegou a Portugal e mais concretamente ao Centro Sócio-Cultural e Desportivo de Sande S. Clemente, no dia 28 de setembro de 2016, no âmbito do Programa “PAR Famílias”, promovido pela Plataforma de Apoio aos Refugiados (PAR).

Rasha é natural de Latakia e Bourak de Allepo e, nesta última cidade, viviam felizes antes de a guerra tomar conta do dia a dia da população síria.
Com a destruição do local onde viviam, decidiram sair da Síria e foram a pé para a Turquia onde ficaram duas semanas. Depois foram para a Grécia de barco junto com outros refugiados. Neste país, ficaram seis meses, num campo de refugiados, onde as condições eram péssimas. Da Grécia viajaram para a Itália de avião, onde fizeram escala, e tomaram o destino do nosso país.

A adaptação a Portugal tem sido “excelente” como afirmou o casal, acrescentando que “as pessoas acolheram-nos de forma positiva e em Portugal são mais simpáticas e carinhosas”.

Para Bourak e Rasha a vida é agora vista com mais alegria, como dizem e como acrescentam “com mais esperança e com outros objetivos”. A preocupação maior, como já referiram, são os filhos que deixaram na Síria, de outros casamentos.