PUB
Não deixa saudade
Sexta-feira, Dezembro 11, 2020

O ano de 2020 ficará marcado pelas piores razões.

A pandemia virou as nossas vidas do avesso, seja nas rotinas pessoais, seja nas profissionais, mas também na nossa vida enquanto comunidade. O efeito na saúde de muitos cidadãos é terrível, como são terríveis as consequências económicas deste vírus.

Inimaginável, é o adjetivo que me ocorre para descrever e qualificar o que estamos a viver.

Este momento tem sido também um teste às lideranças de uma forma global. É certo que é  por um motivo que dispensávamos, mas são notórias as diferenças a este nível. A pandemia mostrou diferentes formas de liderar perante um problema com a dimensão do que estamos a enfrentar. Trump perdeu as eleições porque desvalorizou a COVID 19 e muitos outros líderes teriam idêntico resultado, caso fossem agora a eleições.

Também, na dimensão local, podemos verificar quão diferentes são as lideranças. Vemos autarquias na linha da frente, agindo, antecipando e colocando este combate no topo das suas prioridades. Vemos outras que se limitam a reagir, a gerir o calendário eleitoral e ansiosas que este infortúnio passe. Mas esta pandemia trouxe à superfície outra realidade: percebeu-se, claramente, como as políticas municipais, a vários níveis, fazem a diferença num momento de provação como este.

Basta olhar à nossa volta.

Enquanto em Guimarães, por exemplo, ficamos sem transportes públicos no pico da pandemia e muito limitados nos meses seguintes, assistimos, em outros concelhos, precisamente o contrário. Uma rede eficaz de transportes públicos faz toda a diferença num cenário excecional como o que estamos a viver.

Por isso, as lideranças e os modelos de desenvolvimento são muito avaliados em cenários de dificuldade, destacando-se aqueles que, permanentemente, preparam o futuro dos seus concelhos, implementando modelos de governação local, com forte cariz inovador e, acima de tudo, com impacto significativo no seu desenvolvimento.

Faço votos para que depois da tempestade, 2021 seja o ano da Bonança para todos os Vimaranenses.