PUB
Município promete várias obras nas estradas no valor de 18milhões de euros
Município promete várias obras nas estradas no valor de 18milhões de euros
Quinta-feira, Fevereiro 13, 2020

A Câmara Municipal de Guimarães tem em fase de concurso várias obras nas estradas do concelho, havendo para tal efeito uma verba de dezoito milhões de euros. O mau estado das estradas vimaranenses foi abordado em reunião de câmara, não reunindo consenso.

Bruno Fernandes, vereador eleito pelo PSD e presidente do partido em Guimarães, questionou Domingos Bragança se não há desleixe da Câmara Municipal neste aspeto. “Basta chover duas semanas que as estradas ficam um caos”, disse. Em resposta Domingos Bragança referiu que algumas intervenções necessitam que o tempo melhore para ser realizadas. No exemplo concreto da Nacional 101, em Ponte, o edil frisou que “a responsabilidade direta não é da câmara”, mas sim da Infraestruturas de Portugal, revelando, no entanto, que a câmara tem feito pressão para que se acelerem os trabalhos de retificação da via.

No final da sessão Domingos Bragança deu conta de que estão várias obras previstas para arrancar nos próximos meses. “Temos dezoito milhões de euros para investimento, ou melhor, contraímos um empréstimo para isso, e já estão lançados concursos para as obras. Muitas obras vão começar nos próximos tempos, até ao princípio do segundo semestre. Temos um conjunto de intervenções programadas com os serviços municipais, outras com empresas subcontratadas. As estradas que estão em muito mau estado são aquelas que nós esperámos, para não ter duas despesas, para estas grandes intervenções que estão previstas”, disse.

Reportando-se à Estrada Nacional 101, que liga Guimarães a Caldelas, Domingos Bragança reconhece que “é tempo a mais” para se fazer a reparação, mas revela que o município não mais pode fazer do que reportar à Infraestruturas de Portugal e à EDP. “É bom sabermos que a EDP é privada e nem sempre responde às exigências da câmara e que a própria infraestruturas de Portugal faz. Um caso exemplar é este caso da Nacional 101, que abriram uma rota para instalação de canos, e demoraram demasiado tempo alegando que é para repor as cedências do piso”, vincou.

De resto, Domingos Bragança acrescenta que “infelizmente” é um mal que não se verifica apenas em Guimarães. “Tive o cuidado de fazer um percurso de duas ou três horas a visitar as estradas que os vereadores estavam a apontar. Já referi que várias vão ter intervenção e não iríamos ter duas despesas. Mas saí fora dos limites do concelho e fui ver. Está pior do que Guimarães; não me alegra, temos que perceber que todos sofremos com os temporais e que muitas vezes questões relacionadas com águas pluviais têm que esperar por bom tempo”, frisou.