PUB
Município está a trabalhar com o Vitória no sentido de “evidenciar a sociedade que somos”
Município está a trabalhar com o Vitória no sentido de “evidenciar a sociedade que somos”
© Direitos Reservados
Quarta-feira, Fevereiro 26, 2020

Domingos Bragança, presidente da Câmara Municipal de Guimarães, está a trabalhar juntamente com Miguel Pinto Lisboa, presidente do Vitória, com o intuito de promover iniciativas conjuntas que afastem a cidade e o clube da índole racista a que foram sujeitos nos últimos dias.

O tema foi levado à última reunião de câmara por André Coelho Lima, líder da oposição. “Estamos de acordo com a condenação de todos aqueles que discriminam aqueles que têm raça diferente”, referiu André Coelho Lima na sua intervenção antes da ordem de trabalhos, complementando depois que “é óbvio que nem os vitorianos nem os vimaranenses são racistas”.

Por isso, sugeriu que “após um período em que qualquer tipo de reação era considerada como não sendo de condenação”, mais a frio “talvez este seja o período para a edilidade realizar atividades simbólicas que entrem em contraciclo após o julgamento inicial” e sem direito a reposta que Guimarães foi alvo.

Domingos Bragança referiu, ainda na reunião e também após a mesma, que esse trabalho está a ser feito, envolvendo a “comunidade escolar e todas as associações que querem afirmar a cidade na aceitação da universalidade” com o intuito de promover a “condição de igualdade humana”.

“Nós vimaranenses e vitorianos sabemos que somos um território, uma cidade, em que os valores universais estão presentes: somos multiétnicos, somos uma comunidade multirracial e sabemos receber bem. Somos exemplo em todo o mundo no acolhimento de refugiados. Não aceitamos o rótulo que nos querem colocar. Temos boa consciência. Estou a diligenciar com o presidente do Vitória, vamos continuar a ter reuniões com outras instituições e entidades. Todos são bem-vindos. Não precisamos de andar atrás de nada, mas queremos evidenciar a sociedade que somos”, referiu Domingos Bragança.