PUB
Miguel de Freitas brilha no Mónaco longe dos holofotes
Miguel de Freitas brilha no Mónaco longe dos holofotes
DR
Quinta-feira, Fevereiro 18, 2021

Os jogadores marcam golos, fazem as fintas e dão nas vistas. Mas, na retaguarda, há sempre quem contribua para o sucesso dentro das quatro linhas. É o caso de Miguel De Freitas, emigrante que se dedicou a dar apoio a grandes jogadores no Mónaco.

Natural de Balazar, Miguel de Freitas tem atualmente residência em Longos. Quando vem a Portugal faz maioritariamente a sua vida das Taipas, como o próprio confirma ao Reflexo. Emigrante no Mónaco, Miguel de Freitas tem brilhado longo dos holofotes da fama. Dedica-se a prestar assessoria jurídica a desportistas, essencialmente jogadores profissionais de futebol, alguns deles bem reconhecidos.

Mas comecemos pelo início. Miguel de Freitas emigrou ainda em tenra idade com os pais para o Mónaco, quando tinha três anos. Fez toda a escolaridade no principado francês e aventurou-se também desde novo no futebol, integrando as escolinhas do Mónaco até chegar à Academia, representando depois o Internacional Francês e o Bordeaux. Já em Portugal representou o Ponte e o Moreirense. Novamente no Mónaco Miguel de Freitas começou por trabalhar com o presidente do clube, foi treinador no Mónaco e, inclusivamente, fez um estágio com uma das equipas do Mónaco nas Taipas.

Foi a partir daí que ousou enveredar pela assessoria jurídica. “Associei-me a um empresário português, que é o Dr. Rebelo, na empresa MSC Sports, em que trabalhamos com desportistas, essencialmente jogadores profissionais de futebol, ajudando-os no dia a dia deles”, aponta. Na carteira de clientes constam nomes como os internacionais portugueses Gelson Martins ou Adrien Silva, entre outros jogadores.

“A principal atividade que fazemos não é ser empresários dos jogadores, por assim dizer, gerir as suas carreiras; o que fazemos é aconselhamento jurídico, ou seja o apoio logístico no dia-a-dia dos desportistas, que vai desde uma reserva de um hotel, um restaurante a uma reserva de um jato privado. Fazemos reserva de aviões, tratar de pagar as faturas, todo o dia-a-dia do jogador. Os jogadores quando trabalham e têm contrato com a MSC Sport só têm de se preocupar em jogar futebol. De resto, antes de se preocuparem ao surgir um problema ele já está resolvido. É isso que nós fazemos, mas não só, levámos os carros às revisões, inscrever os filhos na escola, nalgum desporto, todo o tipo de atividades”, reporta Miguel de Freitas em entrevista ao Reflexo.

Empresa com poucos meses, mas com vontade de ir mais além

No entender do vimaranense o trabalho que a empresa MSC Sport desenvolve é cada vez mais procurado e necessário para ser um precioso auxílio aos jogadores profissionais. “Muitas vezes os jogadores têm dificuldades por causa da língua e mesmo de conhecimentos num país novo, muitas vezes uma cultura completamente diferente, por isso o trabalho que nós desenvolvemos é muito necessário. Por outro lado, permite-lhes ter uma pessoa de confiança com quem se possam apoiar e sabem que as coisas serão feitas sem os jogadores estarem preocupados”, aponta.

Constituída no início de agosto do ano passado, a empresa da qual Miguel de Freitas faz parte tem ainda poucos meses de existência, mas a vontade passa por ir mais além, prestando este tipo de apoio a nível global e não só no Mónaco, onde a empresa MSC Sport está sediada. “Para já ainda não temos hipótese de acompanhar os jogadores para além aqui do Mónaco. Mas, no futuro, é a nossa ambição continuar a acompanhar os jogadores. Um jogador está aqui no Mónaco e amanhã vai para o Real Madrid, por exemplo, gostaríamos de no futuro poder acompanhar. Mas, temos de ir passo a passo, não podemos o carro à frente dos bois. Temos de ir pouco a pouco, tentando crescer da melhor forma”, explica Miguel de Freitas.

Mesmo tendo, então, em vista expandir a atividade, para já Miguel de Freitas continuará a desenvolver a sua atividade de forma mais centrada no Mónaco, ainda que, por exemplo, continue a prestar serviços a Adrien Silva, a jogar em Itália a 180km. Cimentar a sua posição, através da melhor publicidade possível, dos jogadores, é a missão imediata da empresa. “A nossa melhor publicidade são os nossos próprios clientes. Por exemplo, o Florentino foi o Carlos Vinícius que indicou: «Se vais para o Mónaco procura a MSC Sports que o Miguel trata de ti». O boca a boca e o facto de os jogadores estarem contentes leva a que a empresa, mesmo estando a começar, esteja a ter sucesso. Esperemos que possa crescer o mais possível”, conclui Miguel de Freitas.

ndr: Texto originalmente publicado na edição de fevereiro do jornal Reflexo