Mais um ano perdido
Quarta-feira, Abril 4, 2007

Na última reunião da Câmara Municipal de Guimarães, os vereadores municipais apreciaram, discutiram e votaram o Relatório e Contas da Câmara Municipal de Guimarães relativo ao ano de 2006.

Os vereadores do PSD votaram contra essencialmente por entenderem que o aludido documento reflecte mais um ano perdido, em Guimarães, no que concerne à promoção equilibrada do desenvolvimento económico concelhio, por via da promoção de políticas de coesão concelhia e de descentralização.

Sempre defendi que a governação concelhia se deveria pautar por critérios de justiça e de promoção da igualdade de oportunidades. De tal forma que não existam vimaranenses de primeira e de segunda; de tal forma que, por exemplo, possamos ouvir os taipenses dizer, de forma genuína, “vou à cidade” e não, como não raras vezes acontece, “vou a Guimarães”.

A coesão concelhia é essencial do ponto de vista económico, social e sobretudo político.

É por isso mesmo incompreensível que, para dar um exemplo que mais especificamente tem que ver com a Vila das Taipas, este Relatório e Contas aponte “concretização zero” ao nível do início da ligação Taipas – Cidade, bem como no que diz respeito ao plano urbanístico da Vila das Taipas.

Quer num caso quer noutro estamos claramente na presença de projectos essenciais para o desenvolvimento da vila das Taipas e para a coesão concelhia.

Todos os vimaranenses têm consciência da dificuldade que sentem, sobretudo em horas de ponta, nas suas deslocações desde a Vila das Taipas até ao centro da cidade ou desde o centro da cidade até à Vila das Taipas.

Estas dificuldades ao nível das acessibilidades são acentuadas pela inexistência de um nó de ligação da Vila das Taipas à auto-estrada Guimarães-Braga.

Por seu turno, os planos urbanísticos das Vilas e concretamente o plano urbanístico da Vila das Taipas é um instrumento de planeamento fundamental em ordem a dotar a Vila da qualidade de vida que os seus cidadãos merecem.

O Relatório e Contas da Câmara Municipal de Guimarães relativo ao ano de 2006 foi um mau Relatório e Contas para o concelho e particularmente um mau Relatório e Contas para as Taipas e os taipenses.