PUB
Luís Soares e Sónia Fertuzinhos reuniram com os 14 agrupamentos de escolas de Guimarães
Luís Soares e Sónia Fertuzinhos reuniram com os 14 agrupamentos de escolas de Guimarães
© Direitos Reservados
Terça-feira, Abril 21, 2020

Os deputados vimaranenses do Partido Socialista (PS), Luís Soares e Sónia Fertuzinhos, reuniram com os catorze agrupamentos de escolas do concelho com o intuito de discutir a decisão do Conselho de Ministros de suspender as atividades letivas presenciais no 3º período, procurando saber em que moldes está a decorrer a adaptação.

Num trabalho de proximidade que tem vindo a ser desenvolvido pelos dois deputados, foram sinalizados problemas para que seja possível articular as políticas necessária para se proceder ao combate das desigualdades.

Sónia Fertuzinhos destaca o trabalho que foi feito atempadamente pelos diretores dos estabelecimentos de ensino. “Perante as dificuldades que esta pandemia trouxe à sociedade, as Escolas e os seus Professores conseguiram antecipar-se realizando um trabalho invisível para que os alunos pudessem manter-se ligados à Escola no terceiro período e isso deve merecer o nosso reconhecimento”, apontou.

Os deputados reconhecem o esforço que está a ser desenvolvido quer pelas escolas quer pelo município, no qual serão disponibilizados cerca de mil equipamentos informáticos. “O que os Senhores Diretores nos disseram foi que a situação social e económica já se agravou e tende-se a agravar com a suspensão e o encerramento de várias empresas do Concelho. Contudo, também ficamos satisfeitos por perceber que do Governo ao Município, das Juntas de Freguesia às próprias escolas há uma ideia clara de que os processos de aprendizagem no terceiro período são importantes, mas antes dos processos de aprendizagem está a avaliação das situações sócio económicas, psicológicas e emocionais das famílias”, referiu Luís Soares, presidente da Junta de Freguesia de Caldelas.

Fruto destas reuniões, os deputados vimaranenses do PS farão chegar ao Ministério da Educação um relatório com propostas dos diretores para assim melhorar este processo que, segundo os líderes das escolas, “está em construção”.