PUB
Luís Soares apresentou Programa Eleitoral
Luís Soares apresentou Programa Eleitoral
Manuel Silva
Sábado, Setembro 2, 2017

Na noite do primeiro dia de setembro, o candidato do PS à Junta das Taipas, Luís Soares, apresentou o seu programa eleitoral à população. A cerimónia decorreu na Praça da Astronomia da Escola Secundária das Taipas.

Na presença de perto de duas centenas de pessoas, Luís Soares começou por explicar que o documento que comporta o Programa Eleitoral da sua equipa é resultado de um conjunto de contributos recolhidos de diversas formas. “É, acima de tudo, o resultado daquilo que são os últimos 12 anos de trabalho e de conhecimento que fomos adquirindo sobre o nosso território, sobre aquilo que falta a esta vila, a esta comunidade e sobre aquilo que podemos fazer. O que mais me orgulha naquilo que hoje vos vou aqui apresentar é saber que não se trata de uma proposta que parte do topo. É uma proposta que parte da base, do contributo dos cidadãos, das pessoas, até chegarmos a este documento final que não é meu nem daquelas 77 pessoas que integram a minha lista. É um documento que tem tudo para ser de todos os taipenses, assim os taipenses queiram no próximo dia 1 de outubro”, disse o candidato no início da sua intervenção.

Ainda sem a presença de Ricardo Costa e Domingos Bragança, que mais tarde viriam também a juntar-se a esta iniciativa, Luís Soares explicou que o seu programa integra propostas exequíveis e que “sabemos que podemos cumprir” dividindo-o em três áreas distintas: a primeira é composta por medidas de curto prazo, “com propostas que terão de acontecer rapidamente, que tem que mudar rapidamente a vila das Taipas. Aspetos que identificamos como negativos mas que tem uma resolução fácil e que dependem de uma atuação próxima e capaz da Junta de Freguesia”. Um segundo bloco de propostas mais vastas e que “podem ser executadas com o orçamento da Junta de Freguesia e um terceiro bloco com um conjunto de propostas que, para serem executadas, carecem do apoio da CMG

No primeiro bloco de propostas, apresentou 25 medidas a levar a cabo nos primeiros 100 dias da sua governação onde, entre outras, indicou a renovação e reabilitação do espaço publico, através do desnivelamento dos passeios para melhoria da mobilidade das pessoas, a renovação de todas as entradas da vila e respetivos monumentos, a criação de um horto municipal próprio, a limpeza de valetas e sarjetas (antes das chuvas outubro/novembro e no período da páscoa), a pintura de todas as passadeiras da freguesia, a reabilitação das casa de banho publicas da feira e do mercado, a promoção de passeios de inverno para idosos (batismo sénior de voo porto – algarve, visita aeroporto do porto e ao terminal  de cruzeiro Matosinhos), a criação de uma agenda cultural, nova página de internet da freguesia, realização de reuniões descentralizadas do executivo e da Assembleia de freguesia e aluguer de uma sala de ensaios para bandas de garagem.

No capítulo dos investimentos da Junta de Freguesia, medidas dependentes do próprio orçamento da Junta, Luís Soares enquadrou a reabilitação do antigo mercado (“que é hoje um estaleiro e um estacionamento para veículos”, disse), convertendo-o para 3 funções: uma zona de esplanadas e cafés, um espaço expositivo e a criação de um posto de turismo.

Deu ainda conta de que tentará encontrar uma localização adequada que permita a construção de uma casa mortuária, medida a articular com a Igreja e que permitirá criar um espaço digno e com melhores condições para os momentos difíceis da perda de um ente querido.

Por último referiu-se a um conjunto de investimentos de mais longo prazo e para os quais disse já ter articulado custos e prioridades de investimento com Domingos Bragança, candidato à Camara Municipal de Guimarães, tendo já obtido o seu apoio para a sua concretização.

A construção de uma rotunda no Loteamento Bouçós/Rabata, no limite da freguesia de Taipas e Barco, “um local perigoso onde ocorrem acidentes com grande frequência”, a construção de  um passadiço do parque de lazer à praia seca , “que permitam que as pessoas possam circular e fruir da margem ribeirinha do rio ave acompanhando, simultaneamente, o crescimento das culturas agrícolas que se fazem nos terrenos adjacentes”, a  construção de um parque urbano em pleno centro da vila, com a construção de um jardim contemporâneo e área de lazer. A ser construído num miolo de terreno privado (que pretendem adquirir) entre as costas do edifício Trajano, na Rua Professor Manuel José Pereira e as costas do edifício da Rua Comandante Carvalho Crato. “Um espaço de maior proximidade para caminhar, brincar e passar algum tempo de lazer sem que implique uma deslocação ao Parque de lazer da vila”. A construção de uma paragem central de autocarros, “onde todos os autocarros que passam na nossa vila possam parar, recolher e deixar passageiros e uma zona de estacionamento para quem queira utilizar os transportes coletivos e, a terminar, o alargamento do parque de lazer para o parque das levadas, entre a ponte e as levadas do arquinho, com a construção de um campo relvado e uma pista para a prática informal de atletismo, um parque radical, uma boa zona de merendas, um cais de gaivotas e um ginásio ao ar livre.

Durante todos o mês de setembro, Luís Soares e a sua equipa, promoverá oito sessões de esclarecimento, em locais diferentes da vila, para que todos os detalhes e dúvidas que possam surgir sobre o seu programa eleitoral, sejam dissecadas.