Lisboa é a primeira Capital Verde Europeia portuguesa
Lisboa é a primeira Capital Verde Europeia portuguesa
Direitos Reservados
Sexta-feira, Junho 22, 2018

Foi anunciado ontem, 21, que Lisboa será Capital Verde Europeia em 2020. À terceira tentativa, a capital portuguesa é a primeira cidade do sul da Europa a conquistar o estatuto. Guimarães também correu a este título para o ano de 2020 mas ficou pelo caminho. Na calha está uma nova candidatura vimaranense.

Além do título, Lisboa vai receber 350 mil euros de financiamento para as atividades a ter lugar em 2020. O título de European Green Leaf 2019 foi para as cidades de Cornellà de Llobregat (Espanha) e Horst aan de Maas (Holanda). O prémio é atribuído pelo comissário europeu para o Ambiente, Assuntos Marítimos e Pescas, Karmenu Vella, numa cerimónia que terá lugar em Nijmegen, Holanda, atual CVE.

Numa nota enviada às redações pelo secretariado da Capital Verde Europeia, lê-se que a comissário europeu Karmenu Vella congratula-se por ser a 11.ª vez que entrega o prémio de Capital Verde Europeia “a um novo campeão da sustentabilidade urbana”, dizendo que esta iniciativa se tornou “mais significativa do que nunca”. “Globalmente, deparamo-nos com enormes desafios ambientais. As mudanças climáticas, o consumo excessivo, o desperdício de plástico e a perda de biodiversidade são grandes ameaças para nossas cidades e nosso futuro. É animador e inspirador ver uma liderança tão forte de Lisboa e outros vencedores da Capital Verde Europeia”, sublinhou.

Disse ainda que “com boas práticas de gestão ambiental, um bom planeamento urbano e sendo os cidadãos o centro da transformação verde, [os vencedores do título] mostram como transformar os desafios ambientais em oportunidades e tornar as suas cidades locais saudáveis ​​e agradáveis ​​para ficar, morar e trabalhar”.

Para o júri, lê-se ainda na nota, “Lisboa – que iniciou a sua jornada rumo à sustentabilidade durante um período de crise económica – pode ser uma inspiração e um modelo para muitas cidades da UE, demonstrando claramente que a sustentabilidade e o crescimento económico andam de mãos dadas”.

No Facebook, o presidente da Câmara de Lisboa congratulou-se com o título escrevendo: “É oficial. Lisboa vai ser a Capital Verde Europeia em 2020. É o reconhecimento do trabalho que Lisboa tem vindo a desenvolver rumo a uma cidade mais sustentável para todos. Parabéns, sem o empenho dos lisboetas não seria possível esta importante distinção”.

Guimarães congratula Lisboa pelo título 

Em comunicado, a Câmara de Guimarães lembra que “Lisboa e Guimarães concorreram em simultâneo ao galardão de Capital Verde Europeia 2020, tendo a cidade de Lisboa saído vencedor”. “O Município de Guimarães endereça, em nome dos vimaranenses, os mais sinceros parabéns à Cidade de Lisboa por ter alcançado tão prestigiado reconhecimento e felicita os lisboetas pelo trabalho que têm vindo a desenvolver. É para Guimarães um orgulho partilhar visões e princípios na mesma corrida, não só por nos situarmos entre as melhores Cidades da Europa, como por sabermos que, juntos, contribuímos para a melhoria da qualidade de vida dos cidadãos, para a proteção e defesa do ambiente e para a sustentabilidade do Planeta”, lê-se no mesmo documento.
“Guimarães continuará a abraçar este caminho da sustentabilidade centrada no cidadão, envolvendo toda a comunidade e olhando para as Capitais Verdes Europeias como exemplos a seguir. O “caminho” é o mais importante de todo o processo. Independentemente dos galardões, ainda que importantes, é a política centrada nos cidadãos e as soluções ecológicas no terreno que farão a mudança e a transição necessárias para uma maior sustentabilidade, resultando numa melhoria da nossa qualidade de vida”, diz a nota, repisando que “Guimarães apresentará em breve uma nova Estrutura de Missão, centrada no Desenvolvimento Sustentável, projetando Guimarães e consolidando a Agenda 2030”.