PUB
Legislativas: PS foi o partido mais votado em Caldelas
Legislativas: PS foi o partido mais votado em Caldelas
Domingo, Outubro 6, 2019

Invertem-se as posições nos dois primeiros lugares dos partidos mais votados, comparando os resultados de há quatro anos. O PSD ficou em segundo e nem com os votos do CDS conseguiria o primeiro lugar na lista. André Coelho Lima e Mariana Silva chegam à Assembleia da República.

O Partido Socialista foi a força política mais votada na mesa de voto de Caldelas, para as Eleições Legislativas que se realizaram ao longo do de domingo, 6 de outubro. O partido de Sónia Fertuzinhos obteve um total de 1.361 votos.

Em segundo lugar no número de votos apurados ficou o PSD, com 1.090 votos (uma diferença de 271 votos). O Bloco de Esquerda assume-se como o terceiro mais votado com 361. Seguem-se na lista dos mais votados a CDU e o CDS, que reuniram 175 e 114 votos respetivamente.

Os dados da abstenção indicam que 40,36% dos eleitores decidiu não votar, ou seja 2.397 dos 5.939 eleitores registados na freguesia de Caldelas. Há, portanto, um agravamento da abstenção relativamente a 2015, quando se registou 39,37%.

Apurados os resultados ao nível do círculo eleitoral, sublinha-se a esperada chegada de André Coelho Lima ao parlamento. Outra vimaranense mandatada foi Mariana Silva, da CDU, que foi eleita pelo círculo eleitoral de Lisboa.

No distrito de Braga, a divisão de forças ficou mais equilibrada relativamente aos resultados de 2015 – PS e PSD ficam com o mesmo número de oito deputados do círculo. Recorde-se que há quatro anos PSD e CDS concorreram em coligação.

De resto, o BE reforça a sua representação em um deputado e a CDU deixa de ter representação do distrito de Braga no parlamento. Carla Cruz concorria como cabeça de lista e não consegue a sua reeleição para o parlamento.

Em termos absolutos o PS foi o partido com o mais crescimento de votos relativamente a 2015 (+23.056 votos). O segundo salto com sinal positivo foi protagonizado pelo PAN (+8.242 votos). Do lado inverso da tabela, o PSD e o CDS tiveram juntos a maior queda (-38.578 votos). O PDR e a CDU protagonizaram as segundas maiores quedas com menos 6.880 e 6.189 votos, respetivamente.

Ao nível do distrito, a percentagem da abstenção manteve-se no mesmo nível de há quatro anos, registando-se ao final da noite 59,83% de abstenção. De referir o aumento dos votos nulo e em branco, representando quase 5% dos votos, mais 5.713 votos, do que em 2015.

As eleições legislativas serviram para eleger os representantes de cada Círculo Eleitoral Distrital. O distrito de Braga tem 778.359 eleitores, contribuindo com 19 deputados, dos 230 da Assembleia da República, de onde sairá o primeiro-ministro do 22.º governo constitucional de Portugal.

Lista dos 19 deputados eleitos pelo círculo eleitoral de Braga

Sónia Fertuzinhos (PS)
André Coelho Lima (PSD)
José Mendes (PS)
Firmino Marques (PSD)
Maria Begonha (PS)
Clara Marques Mendes (PSD)
Joaquim Barreto (PS)
José Maria Cardoso (BE)
Carlos Reis (PSD)
Hugo Pires (PS)
Jorge Paulo Oliveira (PSD)
Palmira Costa (PS)
Gabriela Fonseca (PSD)
Luís Soares (PS)
Emídio Guerreiro (PSD)
Nuno Sá (PS)
Alexandra Barroso (BE)
Rui Manuel Silva (PSD)
Telmo Correia (CDS-PP)

23h58 O texto foi atualizado depois da divulgação dos resultados finais apurados no círculo eleitoral de Braga.