PUB
Junta de Freguesia de Caldelas explica funcionamento do mercado de legumes e bens essenciais no recinto da feira
Junta de Freguesia de Caldelas explica funcionamento do mercado de legumes e bens essenciais no recinto da feira
Arquivo Reflexo
Quarta-feira, Março 25, 2020

A Junta de Freguesia de Caldelas emitiu esta quarta-feira um comunicado, no qual explica os moldes em que vai funcionar a venda de legumes, frutas e outros bens essenciais no recinto da feira semanal, a partir da próxima segunda-feira.

Recorde-se que esta foi uma das medidas anunciadas recentemente, tendo levantando algumas dúvidas. Assim sendo, a Junta de Freguesia de Caldelas informa que será limitado o acesso a apenas trinta pessoas no recinto, num período máximo de permanência de trinta minutos e só poderá ser atendido um cliente de cada vez.

Estas medidas, tomadas em consonância com a Câmara Municipal de Guimarães, visam permitir a pequenos produtores continuarem a sua atividade, dando-se como exemplo o normal funcionamento de grandes superfícies comerciais.

“Não seria compreensível que as grandes superfícies e os shoppings pudessem continuar a funcionar e a vender e os pequenos produtores não. O Mercado semanal da Vila das Taipas é um dos espaços onde habitualmente a nossa comunidade e das freguesias vizinhas se abastecem de bens essenciais e não poderia ficar fechado até junho”, refere Luís Soares no comunicado.

O presidente da Junta de Freguesia de Caldelas sustenta que foram criadas condições para que tal seja possível em segurança. “Criámos condições de segurança e higiene, previstas na lei e que permitem o funcionamento de outros estabelecimentos comerciais de grande, média e pequena dimensão. Reforçamos todas as medidas de segurança: o acesso será controlado e limitado de acordo com a área do recinto da feira semanal utilizado, e a permanência pelo tempo estritamente necessário à aquisição dos produtos (30 pessoas em simultâneo, pelo período máximo de 30m cada); instalaremos zonas de espera, assegurando o distanciamento mínimo de dois metros entre os clientes que estão a aguardar a autorização de acesso no recinto; e ainda procederemos à desinfeção do recinto”, explica.

É ainda feito o apelo para que, em conjunto, seja possível cumprir estas diretrizes. Vendedores com mais de setenta anos serão proibidos de participar neste mercado.