Jogo entre CART e HC Marco termina com agressões
Jogo entre CART e HC Marco termina com agressões
DR
Terça-feira, Dezembro 11, 2018

Num jogo que decorreu com toda a normalidade dentro de campo, tudo se terá precipitado no acesso aos balneários, tendo-se verificado agressões a um atleta do CART. HC Marco já se pronunciou sobre o sucedido.

O CART deslocou-se no passado Domingo, 9 de Dezembro, ao pavilhão do HC Marco para cumprir o jogo da 10ª jornada do Campeonato Nacional da 3ª divisão de hóquei em patins. Uma partida equilibrada, com 2-1 ao intervalo e o CART na segunda a conseguir colocar-se na frente do marcado com o HC Marco sempre a responder bem e a adiantar-se no marcador (5-4) a 47 segundo do final do jogo e conseguir ainda chegar ao sexto golo, de Livre Direto, a escassos 4 segundos do final da partida.

Terá sido no momento da obtenção do quinto golo do HC Marco que, segundo Lima Pereira, presidente da coletividade taipense e delegado ao jogo naquela partida, os elementos presentes no banco de suplentes taipense terão sido insultados por pessoa identificada ao clube da casa que estaria em zona destinada apenas a intervenientes na partida. Houve, naturalmente, reação por parte de um elemento presente no banco dos taipenses mas, tudo terá sido sanado no momento e do facto foi dado conhecimento ao árbitro da partida que deu indicações para que a pessoa em causa se retirasse daquele local. Foi o que aconteceu com a referida pessoa a colocar-se à entrada para os balneários.

O jogo terminaria pouco depois, com Lima Pereira a considerar que se tratou de uma partida corretíssima (6 falta para o CART e 8 para o HC Marco) e que nada faria prever o que se sucederia depois.
“Quando a nossa equipa se retirava para os balneários, pessoas vindas da bancada colocaram-se na entrada do corredor, local que deveria não ser permitido a presença destas pessoas, com insultos e agressões, sendo o caso mais grave provocado por um membro do HC do Marco com a agressão com o stick ao nosso atleta Hélder Gomes. Foi complicado sair dali e serenar os ânimos dos intervenientes no jogo”, refere Lima Pereira sobre os incidentes verificados.

A Direção do CART dará conta do sucedido à Federação de Patinagem de Portugal daquilo que considera “factos e situações inadmissíveis, ainda para mais, efetuadas por dirigentes que deveriam ser os primeiros a manter a calma e o respeito. O que na verdade aconteceu, foi o inverso”.

Esta situação gera maior preocupação no dirigente taipense dado que a 5 de Janeiro está agendada uma partida entre os dois clubes, nas Taipas, a contar para a Taça de Portugal de Hóquei em Patins. Lima Pereira garante, contudo, que “este tipo de situação não acontecerá no nosso pavilhão”.

HC Marco contraria posição do CART

Opinião divergente do sucedido tem o presidente do HC Marco, António Araújo, que à nossa solicitação para se pronunciar sobre o sucedido, respondeu da forma que a seguir se transcreve na integra:

“No decurso do jogo entre o HC Marco e o CAR Taipas, que terminou com a vitória do HC Marco, dois atletas do CART Taipas, principalmente o atleta Hélder Gomes, festejavam os golos do seu Clube de forma energética ora junto ao banco do HC Marco ora junto aos adeptos do HC Marco que estava a bancada, procurando provocar os ânimos o que não lograram conseguir.

No entanto logo após o 5-4 a favor do HC Marco e com a marcação do livre direto, a 8 segundos do fim do jogo, que ditou o resultado final de 6-4 o atleta do CART Carlos Rodrigues começou a insultar e a tentar agredir os elementos do HC Marco, bramindo o stick no ar na procura incessante de atingir alguém.

Diga-se em abono da verdade, que só com a intervenção dos restantes atletas do CART, que tiveram um comportamento exemplar, foi possível impedir que aquele conseguisse de facto agredir alguma pessoa e quando, por breves momentos, já à porta do balneário do CART, os colegas de equipa não conseguiram segurar a tamanha fúria que atacou o atleta Carlos Rodrigues, este patinou largos metros, com o stick bem levantado, em direção a dois elementos do HC Marco que estavam a entrar para o seu balneário, que conseguindo entrar e fechar a porta evitaram o que poderia ser uma catástrofe num domingo de hóquei, mas não impediu que esse mesmo atleta desferisse fortes sticadas e pontapés na porta do balneário.

Aliás essa fúria e vontade manifesta de agredir os elementos do HC Marco foi visível por todos os que ainda estavam na bancada, que registaram o vídeo que enviamos em anexo, pelo Presidente do Conselho de Arbitragem e pelo arbitro do jogo, que reteve única e exclusivamente a licença do atleta Carlos Rodrigues para eventual aplicação de sanção disciplinar. Nenhum elemento ou atleta do HC Marco foi identificado ou retida a sua licença.

O que é lamentável é que tais comportamentos são recorrentes, sendo visível, e bem, o distanciamento que os restantes atletas do CART tiveram em relação ao atleta Carlos Rodrigues, dizendo inclusive que “é sempre a mesma coisa” “todos os domingos isto”.

Pelo que são falsas as imputações injuriosas que esses atletas fazem dizendo agora, que foram agredidos, quando foram esses mesmo atletas que provocaram, injuriam e tentaram agredir quem lhes aparecesse à frente, levando essas intenções para as redes sociais, alimentando a fúria e procurando incendiar os ânimos na recepção do CART ao HC Marco para o jogo da Taça, apelando à comparência de todos para dar a “resposta” ao Marco, tendo o Presidente do CART afirmado que não sabe “o que pode vir a acontecer nesse jogo”, manifestando a incapacidade em garantir a segurança de todos, quando o que se pretende é simplesmente jogar hóquei.”