PUB
Joaquim Lopes consegue apuramento para Campeonato do Mundo de Triatlo Cross no Havai
Joaquim Lopes consegue apuramento para Campeonato do Mundo de Triatlo Cross no Havai
Quinta-feira, Junho 7, 2018

O atleta taipense conseguiu o apuramento para essa prova do mundial de triatlo, no Havai, mas, tudo indica, não irá participar. Em causa, está a falta de apoios para suportar os custos elevados dessa participação.

O apuramento foi conseguido no passado sábado, dia 2 de junho, no XTerra Portugal, a mais importante prova de triatlo cross realizada em Portugal. Trata-se de uma prova que integra o circuito europeu X Terra e que serve de apuramento para o XTerra World Championship, campeonato do mundo de triatlo, realizado anualmente no Havai.

Por este facto, a prova contou com dezenas de atletas estrangeiros que vinham em busca do tão desejado “passaporte” para a entrada nessa competição. O “slot” de inscrição apenas é atribuído ao vencedor de cada escalão no final de cada etapa do circuito europeu ou mundial. Joaquim Carlos Lopes (Boavista Futebol Clube) venceu na sua categoria, 50-54 anos, e sagrou-se campeão nacional de triatlo cross no mesmo escalão. Na classificação absoluta, ficou classificado no 59º lugar, sendo o 32º português. A prova foi disputada na distância standard, ou seja, 1500m de natação, 36km de BTT e finalizou com 10km de corrida/trail. No 2º lugar ficou João Miguel Nunes (Alhandra Sporting Club) e em 3º lugar, Pedro Silva (Outsystems Olímpico de Oeiras).

Este resultado de Joaquim Lopes é ainda mais de destacar sabendo-se que o triatlo da Golegã é reconhecido como um dos mais duros, exigentes e espetaculares do circuito europeu e, por isso, atrai tantos atletas de outras nacionalidades. Com este resultado, Joaquim Carlos Lopes ganhou o direito de estar presente no Campeonato do Mundo de Triatlo Cross no Havai, no próximo mês de outubro.

Naturalmente feliz com este resultado, no final da prova, deu conta disso mesmo: “Prova épica, resultado memorável, aliado ao facto de ter alcançado o título de campeão nacional de triatlo cross 50-54 anos, consegui ser o primeiro na categoria internacional, que me classificou para o campeonato do mundo da modalidade no Havai. A prova em si, uma das mais duras do calendário mundial X Terra, teve início com 1500 metros de natação na lagoa local, este ano com menos lodo e algas que o costume, que me permitiu sair da água relativamente confortável. Seguiram-se uns épicos 30 kms BTT, onde efetuei mais de cem ultrapassagens, em single track repletos de atletas com pés fora dos pedais em subidas e descidas quase impossíveis. Finalmente, os 10kms de corrida, onde cada atleta que se aproximava era um rosto conhecido. Ao quilómetro 8, o grupo dos líderes do meu escalão estava ao meu alcance, foi respirar fundo e fazer uns 1500 metros, como nos velhos tempos. Sem dúvida, foi uma grande satisfação e realização pessoal terminar esta prova como líder no meu escalão”.