PUB
Guimarães prepara campanha para recolha e valorização dos biorresíduos
Guimarães prepara campanha para recolha e valorização dos biorresíduos
Bruno José Ferreira
Segunda-feira, Novembro 23, 2020

No âmbito da Semana Europeia da Prevenção de Resíduos, o Município junta-se a uma campanha de sensibilização para alertar para a grande quantidade de resíduos gerados durante o processo de fabrico dos produtos.

“Resíduos invisíveis” é o tema da Semana Europeia da Prevenção de Resíduos, que se realiza de 21 a 29 de novembro de 2020. O objetivo da iniciativa é alertar para a grande quantidade de resíduos gerados durante o processo de fabrico dos produtos.

O Município de Guimarães, em parceria com o Laboratório da Paisagem, participa nesta atividade e prevê uma forte campanha de sensibilização, recolha e valorização de máscaras nas escolas. O processo de recolha será realizado nas sedes dos Agrupamentos Escolares, inserido no programa Pegadas, para o qual foi desenvolvido um contentor personalizado, construído a partir de plásticos mistos reciclados. Outra iniciativa prevista é “Mercado sem plástico” que irá consistir na distribuição de sacos biodegradáveis e compostáveis no Mercado Municipal, para as frutas e legumes e que servirão para a colocação dos resíduos orgânicos nas habitações.

Atendendo ao contexto pandémico, há ainda atividades online. Estão agendadas duas conferências neste formato para a noite do dia 23, com um webinar sobre “Microplásticos em ecossistemas dulçaquícolas: Um problema ambiental emergente”, que terá como oradora Ana Luísa Silva, do Centro de Estudos do Ambiente e do Mar, da Universidade de Aveiro. Serão apresentados alguns resultados de estudos científicos que têm permitido identificar e compreender os efeitos adversos que os microplásticos poderão provocar nestes ambientes.

Outro webinar dar-se-á dia 26 sob o tema “Os microplásticos: Uma ameaça invisível”, que terá como orador Carlos Gravato, da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa. Este seminário abordará essa preocupação e apresentará resultados recentes relacionados com a ingestão de microplásticos de polietileno por larvas de insetos aquáticos.

O Município de Guimarães viu contemplada a sua candidatura ao Programa de Apoio à Elaboração de Estudos Municipais para o Desenvolvimento de Sistemas de Recolha de Biorresíduos do Fundo Ambiental, no valor de cinco mil euros.

O Presidente da Câmara, Domingos Bragança, destaca o caminho definido por Guimarães na estratégia ambiental. “Guimarães quer ser pioneira neste processo da recolha de resíduos orgânicos, com o propósito de separar esta fração nas habitações e restaurantes onde há maior produção deste tipo de resíduos”. O Parlamento Europeu e do Conselho estabeleceu a obrigatoriedade de os Estados Membros assegurarem, a partir de 2024, a recolha seletiva dos biorresíduos, mas Guimarães “está já a preparar o seu plano de ação no sentido de antecipar esta estratégia, promovendo a valorização dos resíduos, a economia circular e a defesa do ambiente”, referiu Domingos Bragança.

Esse financiamento visa elaborar um plano de ação para a operacionalização da recolha de biorresíduos em Guimarães, conducente à sua valorização, através da implementação de uma rede de recolha seletiva de biorresíduos e a criação de sistemas de compostagem doméstica e/ou comunitária, alinhado com a estratégia em matéria de gestão de resíduos urbanos.