PUB
Guimarães lança jogo infantil de educação ambiental para plataformas móveis
Guimarães lança jogo infantil de educação ambiental para plataformas móveis
© Direitos Reservados
Segunda-feira, Setembro 24, 2018

O jogo foi lançado diante de dezenas de crianças, para quem o jogo é maioritariamente dirigido. O Eco Afonsinho foi apadrinhado pela apresentadora da TV Fátima Lopes que considerou a medida exemplar e merecedora de ser replicada noutros concelhos.

A autarquia de Guimarães lançou, durante a passada semana, a aplicação Eco Afonsinho – um jogo que é possível descarregar das plataformas de aplicações online e que é direcionado para crianças entre os 6 e 12 anos de idade. O lançamento do Eco Afonsinho contou com a presença da apresentadora de televisão Fátima Lopes, que apadrinhou a iniciativa.

O jogo tem como objetivo central a sensibilização da população mais jovem para os problemas relacionados com a sustentabilidade ambiental. O jogo aposta numa nova forma de educar as crianças para comportamentos responsáveis, ao nível dos cuidados a ter com o ambiente e com o consumo dos recursos naturais.

Para a vereadora da Educação, Adelina Pinto, a sensibilização das crianças é fundamental para a formação de cidadãos responsáveis. Além disso, a vereadora municipal acredita que os mais novos podem ter um papel importante na sensibilização comportamental dos mais velhos – “tal como fizemos com o processo da reciclagem, foi através das crianças que as famílias foram mudando os hábitos na reciclagem do lixo, procuramos agora que estas preocupações da sustentabilidade estejam sempre presentes na consciência das crianças”, referiu Adelina Pinto.

A personagem central do jogo é uma caricatura de D. Afonso Henriques enquanto criança, que é transportado dos tempos medievais para o presente. Cada criança guia o Afonsinho por percursos locais da cidade, onde irão encontrar vários desafios relacionados com eficiência energética, a reciclagem, entre outros.

O orçamento do projeto ronda os 100 mil euros, financiado pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) através da edição 2017/2018 do Plano de Promoção da Eficiência no Consumo de Energia Elétrica (PPEC).