PUB
Guimarães inaugura ciclo Terra dedicado às músicas do mundo
Guimarães inaugura ciclo Terra dedicado às músicas do mundo
© Direitos Reservados
Segunda-feira, Julho 15, 2019

São três concertos para a primeira edição do ciclo Terra, que inaugura sábado, 20, e que vai até novembro. Sugere-se um cruzamento cultural com base na música, enquanto se homenageia José de Guimarães – um artista do mundo.

Inaugura sábado, 20 de julho, o ciclo Terra, que deverá trazer à cidade até novembro três projetos musicais de várias proveniências do globo, com especial ênfase nas respetivas tradições, nas sonoridades locais e nos idiomas nativos.

Aline Frazão, cantora de origem angolana, tem explorado no seu trabalho a língua portuguesa nas suas várias nuances. Lançou recentemente o disco “Dentro da Chuva” onde, de Angola, parte por Cabo Verde até ao Brasil em busca das suas próprias referências musicais.

É portanto de Angola que parte esta deriva do ciclo Terra, uma escolha que, segundo a organização, pretende homenagear o artista plástico José de Guimarães, que dedicou àquele país parte do seu trabalho de recolha e de produção artística.

José de Guimarães tem parte da sua coleção em Guimarães, numa casa quem tem o seu nome. É também esta sinergia que a associação Capivara Azul decidiu explorar, ao mesmo tempo que faz homenagem ao artista e à sua obra.

O Terra parte a seguir para o Uganda, no centro de África, de onde vem Otim Alpha e o seu acholitronix um género criado a partir da mistura das músicas tradicionais de celebração com instrumentos eletrónicos.

Última data do ciclo será em novembro, com um regresso à Europa e os Zulu Zulu, sempre sem perder de vista outras latitudes. O coletivo espanhol estará em Guimarães em residência durante uma semana, altura em que deverá criar novo material que deverá ser mostrado no concerto.

Todos os concertos decorrerão na black box do Centro Internacional das Artes José de Guimarães. Aline Frazão toca com banda no dia 20 de julho. Otim Alpha tem passagem por Guimarães agendada para dia 28 de setembro e no encerramento do ciclo os Zulu Zulu, que tocam dia 23 de novembro.

Os bilhetes estão à venda, estando disponível um passe para os três concertos do ciclo. A organização é da associação vimaranense Capivara Azul, numa co-produção com a Oficina e o CIAJG. Conta com o apoio do município de Guimarães e da Direção Regional de Cultura do Norte.