PUB
Guimarães ainda sem apoio regular do governo na área da cultura
Domingo, Novembro 13, 2016

Ricardo Araújo, vereador da coligação Juntos por Guimarães, questionou o executivo liderado por Domingos Bragança sobre o estado em que se encontra o apoio regular que a Câmara pretende que o governo conceda à cidade em resultado de ter sido Capital Europeia da Cultura.

O vereador social democrata relembrou as “críticas veementes” de Domingos Bragança ao anterior governo de Passos Coelho por este não avançar com um apoio regular a Guimarães, tal como já se verifica com Lisboa e Porto, também capitais europeias de cultura, para as suas atividades culturais e seus equipamentos surgidos em 2012, como o caso da Plataforma das Artes.

Refere que, agora, essa exigência é “suave” face ao atual governo: “Não podemos esquecer que já estamos perante o segundo orçamento deste governo. Já passou tempo mais que suficiente do governo da geringonça do PS, apoiado pelo PCP e BE, para ter uma posição clara sobre esta matéria. Não podemos deixar de manifestar a nossa estranheza e repúdio pela Câmara não mostrar a sua crítica e veemência como o fez com o anterior governo. Isto demonstra que o presidente da Câmara e o PS não colocam os interesses de Guimarães à frente dos seus interesses partidários”.

Domingos Bragança deu conta que reuniu no início do mês de novembro com o Ministro da Cultura e que o assunto está em cima da mesa das negociações e que estaria garantido, para 2017, um apoio extraordinário. No entanto, como acrescentou, o que a Câmara de Guimarães pretende é que esse apoio seja anual, tal como acontece com Lisboa e Porto: “O senhor Ministro mostrou abertura para um apoio regular anual, não dependente dos governos, que deverá entrar a partir de 2018. Para 2017, Guimarães terá um apoio proveniente do Orçamento de Estado ou do próprio orçamento do Ministério da Cultura”.

Artigos Relacionados