PUB
Avaliação a milhares de alunos parada devido a greve dos professores
Avaliação a milhares de alunos parada devido a greve dos professores
Paulo Dumas
Quinta-feira, Junho 21, 2018

Desde que se iniciou a sequência de greves convocadas pelos sindicatos dos professores que centenas de reuniões de conselhos de turma ficaram por fazer.​ Paralisação está a dificultar planeamento do próximo ano letivo.

Todas as reuniões marcadas para a avaliação dos alunos do Agrupamento de Escolas das Taipas não se realizaram. A greve dos professores às avaliações dos alunos está a correr em todo o país desde segunda-feira 18.

No agrupamento havia 31 reuniões, que se deveriam realizar entre segunda e terça-feira. Nenhuma delas se realizou, confirmou fonte da escola.

A falta dos resultados do processo de avaliação estão a pôr em causa a preparação do ano letivo de 2018/2019, uma vez que não é possível elaborar a constituição das turmas.

As reuniões que não se realizaram terão que ser novamente agendadas, o que deverá acontecer numa altura coincidente com as provas de aferição, para as quais os professores estão a ser chamados.

A greve dos professores faz-se apenas ao nível das reuniões de avaliação, ficando os exames de fora desta ação de protesto. No entanto, caso estes dois processos coincidam, poderá haver dificuldades na sua gestão.

Na Secundária, a direção desta escola não quis avançar dados nem comentar o possível impacto do protesto dos professores neste equipamento escolar.

Os sindicatos dos professores emitiram pré-avisos de greve diários, com início na segunda-feira, 18 de junho. A greve está a ter impactos na atividade docente de avaliação dos alunos do pré-escolar, ensino básico e secundário.

O professores exigem a contagem do tempo de serviço congelado para efeitos de progressão na carreira. É possível que a greve se prolongue até meados de julho e o Ministério da Educação está a tentar requisitar serviços mínimos.

Em comunicado o mesmo ministério justifica que a continuação da greve “põe em causa necessidades sociais impreteríveis, como sejam a conclusão do processo de exames e o consequente acesso ao ensino superior por parte dos alunos”.