PUB
Greve do pessoal não docente coloca escolas a meio gás
Greve do pessoal não docente coloca escolas a meio gás
Arquivo
Sexta-feira, Fevereiro 3, 2017

A greve dos trabalhadores não docentes das escolas do ensino básico e secundário e jardins-de-infância da rede pública, que decorre durante esta sexta-feira, fechou algumas escolas e colocou outras a funcionar com algumas limitações.

No Agrupamento de Escolas das Taipas, a escola do Pinheiral (1ª ciclo e pré-escolar) não abriu portas esta sexta-feira. Na escola sede, o funcionamento durante a manhã correu dentro da normalidade, com alguns constrangimentos em alguns serviços. No entanto, a falta de funcionários a partir das 13.15 horas, levou a Direção a decidir sobre o seu encerramento. As restantes escolas do Agrupamento funcionaram dentro da normalidade. Num universo de 45 funcionários, aderiram à greve, 15.

Em Ponte, o cenário de greve também levou ao encerramento da escola sede (2º e 3º ciclo) e do Centro Escolar de Ponte (1º ciclo e pré-escolar). Em 32 funcionários, aderiram à greve 24 sem que, no entanto, levasse ao fecho de outros estabelecimentos de ensino daquele Agrupamento.

No Agrupamento de Escolas de Briteiros, a greve não levou ao encerramento de nenhuma escola. Apenas 4, dos 48 funcionários daquele Agrupamento, aderiram à greve.

Na Escola Secundária das Taipas, apesar das aulas terem decorrido dentro da normalidade, a falta de 12 dos 38 funcionários daquele estabelecimento de ensino, levou ao encerramento do bar, secretaria e biblioteca.

Recorde-se que esta greve dos trabalhadores não docentes das escolas do ensino básico e secundário e jardins-de-infância da rede pública foi convocada para reivindicar o fim da precariedade no trabalho e pela reposição da progressão nas carreiras e posicionamento remuneratório.