Futebol
Terça-feira, Dezembro 2, 2008

É com muita mágoa que vejo o futebol entrar em decadência. Desculpem-me! É com muita mágoa que continuo a ver os fenómenos que circundam o futebol a entrarem em decadência.

As pessoas têm confundido o futebol com tudo aquilo que gira à sua volta. O futebol é o espectáculo, a festa, os ritos, os golos, as jogadas, a emoção… isso, sim, é futebol!

Infelizmente, esta semana, tivemos notícias de um caso lamentável que sucedeu aos jogadores do Estrela da Amadora. Os jogadores não recebem os seus salários há vários meses. Não concebo como um clube ou uma empresa promete aos seus funcionários ou aos seus jogadores salários inacessíveis para as suas bolsas. Será que ainda vivemos “num mundo do faz de conta”?

Basta olharmos a nossa volta para vermos que este não é um caso isolado no panorama nacional e até regional. Muitos são os jogadores de futebol que deixam as suas carreiras para poderem sobreviver ou pelos menos terem uma vida sem sobressaltos.

Felizmente reencontrei o verdadeiro futebol, aquele que é capaz de criar emoções fortes, risos, gargalhadas e alegria. O futebol é de todos e principalmente das crianças.

Este fim-de-semana pude apreciar bem de perto o futebol no seu cerne. É nos mais pequenos que podemos reencontrar a beleza do futebol. Alguém se lembra de ver a alegria de um miúdo jogar “à bola”? E dos seus festejos na concretização de um golo? E a emoção de quem está a torcer por eles na bancada? É neles que existe o verdadeiro fair-play, mais importante que a vitória é sem dúvida poderem jogar. Estes actores são tão bons que a espontaneidade deles torna o espectáculo imprevisível, nunca sabemos o que vai acontecer no minuto seguinte e no final, tudo acaba sempre bem.

Quando estiverem cansados de escândalos desportivos perca (ganhe) um pouco de tempo a ver os mais novatos e verá que tem um óptimo espectáculo.