PUB
Futebol de amanhã
Sexta-feira, Maio 18, 2007

Os atletas da formação de hoje serão os jogadores de amanhã. A formação é constantemente mal tratada pelos agentes do futebol e quando digo agentes do futebol refiro-me aos treinadores, dirigentes, massagistas, etc. Por norma, poucas pessoas estão sensibilizadas para o trabalho na formação ou se estão, procuram incansavelmente o resultado, em vez de se preocuparem com a aquisição de conhecimentos e desenvolvimento dos factores integrantes do futebol.

Neste momento, o futebol de formação passa por dias conturbados. É guiado por carolas que têm apenas umas luzes de futebol, mas desconhecem por completo a essência da criança e do jovem.

Não é a tirar um cursito de treinador, onde ninguém reprova, que se está habilitado para trabalhar no treino de jovens. É necessário saber e estabelecer objectivos para os devidos escalões, porque as crianças não são adultos em miniatura e o que geralmente ou quase sempre acontece é a aplicação de exercícios que encontraram num livro, em qualquer escalão de formação, mesmo sem saber se pode ser aplicado em crianças.

Para quem está menos esclarecido, os jovens passam por algumas fases sensíveis de desenvolvimento e com velocidades de maturação diferenciadas. Segundo o plano fisiológico, os atletas atingem a sua maturação no final da adolescência. Nesse momento já podemos falar em desenvolvimento das capacidades motoras na íntegra.

É necessário fazer um estudo exaustivo para o planeamento do treino de crianças e jovens. Deve saber-se qual o volume e intensidade de treino, quais as capacidades coordenativas e condicionais a desenvolver, que metodologia de treino se deve utilizar, que tipo de marcação mais aconselhável, etc.

Parece-me que, afinal, não é assim tão fácil treinar jovens atletas. Já houve quem dissesse que os melhores treinadores do mundo deveriam estar na formação.

Eu acredito nisso!