PUB
Freguesia espera no futuro verba maior para limpeza das vias e espaços públicos
Freguesia espera no futuro verba maior para limpeza das vias e espaços públicos
Segunda-feira, Junho 29, 2020

A Assembleia de Freguesia reuniu naquela que foi a 3ª sessão ordinária do ano, para aprovar contratos de delegação de competências por parte do Município para limpeza das vias, espaços públicos e obras de requalificação do Antigo Mercado.

Na apresentação, discussão e votação da minuta do contrato interadministrativo de delegação de competências por parte da Câmara Municipal de Guimarães, na Freguesia de Caldelas, em matéria de limpeza das vias e espaços públicos, sarjetas e sumidouros e da realização de pequenas reparações nos estabelecimentos de Educação Pré-escolar e do 1.º ciclo do Ensino Básico para o ano 2020, o Presidente da Junta de Freguesia, Luís Soares, explicou o executivo tem norteado a sua atuação tendo em conta as melhoras práticas na defesa do ambiente, tendo optado por mais cortes da vegetação nas vias públicas em detrimento do uso de herbicidas e pesticidas.

No âmbito do protocolo será atribuído à freguesia cerca de 19.000 euros. As freguesias vizinhas foram atribuídas os seguintes verbas:
Ponte: 21.040,95 euros
Barco: 6.607,28 euros
Sande São Martinho: 9.843,87 euros
União de freguesias de Sande Vila Nova e Sande São Clemente: 14.757,31 euros

Luís Soares admitiu que o valor atribuído não é suficiente, tendo em conta as preocupações ambientais necessárias, e mostrou-se confiante que o Município será sensível a essa realidade com o reforço de verba num próximo contrato.

Requalificação do Antigo Mercado custará cerca de 178 mil euros

Quanto ao contrato interadministrativo de delegação de competências, tendo como objeto as obras de requalificação do Antigo Mercado de Caldas das Taipas – ano de 2020, Luís Soares começou por relembrar aos membros da Assembleia de Freguesia que os três protocolos assinados com o Município, desde 2018, estão consignados. Trata-se da execução de uma obra considerada importante para a vila que, desse 2001, tem sido anunciada nos sucessivos programas eleitorais dos diversos partidos e mesmo nos documentos oficiais da Junta de Freguesia. Disse ainda que estas verbas, apesar de inscritas nos orçamentos anteriores e posteriormente com algumas revisões efetuadas pelo meio, não foram despendidas. Continuam disponíveis para serrem gastas, o que acontecerá, agora que o processo está completo, com o concurso público.

Referiu que esta obra terá um custo total a rondar os 178 mil euros, abaixo da base inicialmente prevista para o concurso público, e que a opção do executivo de consignar estes três contratos a esta obra, bem como, a poupança que este tem conseguido fazer, vai permitir execeutar este investimento.

Os dois contratos foram aprovados por unanimidade.