Fórum Taipas– Capital da Cutelaria
Sábado, Junho 26, 2010

O Eurodeputado José Manuel Fernandes incentiva dizendo, “Eu registava a marca, Taipas Capital da Cutelaria”. Da plateia, sobretudo dos empresários, vieram as críticas, duras críticas, à Câmara Municipal de Guimarães pelos fracos acessos rodoviários que servem Caldas das Taipas. Ficou também patente que Capital da Cutelaria não vai contra Vila Termal, pelo contrário, podem complementar-se.

Realizou-se este sábado o 1.º Fórum Pela Nossa Terra -– Taipas Capital da Cutelaria, organizado pela Junta de Freguesia de Caldelas. Deste fórum, que contou, entre outros oradores, com a presença do Eurodeputado José Manuel Fernandes, saíram algumas ideias bases para o desenvolvimento desta região. É preciso apostar na Industria, porque só com Turismo e Serviços não vamos lá, é preciso inovar, é preciso trabalhar em rede, é preciso apostar na internacionalização e exportar.

Uma maior aproximação entre Universidade e Empresas, aproveitando a primeira, o saber das Empresas e dos seus quadros acumulado ao longo dos anos, foi também apontado como uma necessidade.

A Câmara Municipal de Guimarães foi duramente criticada, pelos empresários presentes, pela política errática das acessibilidades que servem a vila sendo um factor inibidor do desenvolvimento da Industria local, bem como, para o próprio Avepark. Em relação ao Avepark foi feita a acusação de que esta infra-estrutura não estaria ligada ao saneamento.

Outra acusação feita à CMG foi o facto desta querer criar um condomínio fechado no concelho. Foi dado o exemplo da sinalética nas saídas da vila onde não consta sinalização para seguir em direcção a Braga e Póvoa de Lanhoso.

No painel de oradores estiveram representadas a Câmara Municipal de Guimarães, a Associação Industrial do Minho, a CCDR-N, o IAPMEI, a ACIT, e ainda a título pessoal, o deputado da Assembleia da República, Emídio Guerreiro e o Eurodeputado, José Manuel Fernandes.