Fim de semana prolongado para assinalar o primeiro ano da Casa da Memória
Fim de semana prolongado para assinalar o primeiro ano da Casa da Memória
© Direitos Reservados
Quinta-feira, Abril 20, 2017

A Casa da Memória faz um ano desde que abriu e tem preparado um programa para assinalar a data, com um conjunto de novidades que se manterão durante a programação regular deste espaço da cultura e da memória vimaranense.

A Casa da Memória assinala a partir do próximo fim de semana o seu primeiro aniversário. Este espaço, que foi inaugurado no dia 25 de Aril de 2016, é uma representação das vivências próprias dos vimaranenses. Através de uma espaço expositivo estimula-se a reflexão sobre a condição e o território, ao mesmo tempo que permite um maior conhecimento acerca da cidade e dos seus habitantes.

O programa inicia-se com a inauguração da exposição Repositório da Casa da Memória, um espaço que habitará a casa em permanência e que se juntará à exposição permanente “Território e Comunidade”. A sala do repositório passará a ser um espaço em permanente construção, onde se irá promover a investigação sobre acervos vários existentes na cidade. A coleção da associação Muralha, de defesa do património, passará a ter aqui um espaço próprio, depois de ter sido dada a conhecer em ano da Capital Europeia da Cultura. Esta inauguração está marcada para as 16.30 horas do dia sábado 22.

Outro motivo do programa de aniversário é o início de uma novo ciclo na programação regular da Casa da Memória – “Memórias da Memória”, que se debruçará sobre o pensamento e será uma exploração sobre as várias facetas da memória. A sessão inaugural está marcada para as 17 horas e será com a filósofa Maria Matos Graça.

Outra rubrica inaugural será já no domingo, 23, com a iniciativa “Memórias do Chão”, que consistirá em visitas a lugares da cidade onde as memórias serão recolocadas. A primeira sessão decorrerá em pleno Largo do Toural e a leitura do espaço será relacionada com alguns dos elementos em exposição na Casa da Memória. Esta sessão de “Memórias do Chão” está agendada para as 11 horas de domingo.

No mesmo dia, às 17 horas, é inaugurada a exposição temporária “Memento (Lembra-te)”, com artefactos de coleções de instituições ou de particulares A primeira mostra deste ciclo de exposições temporárias tem como título “Jantar de Domingo à tarde”. Para assinalar a inauguração da exposição “Jantar de Domingo à tarde” será criado um jantar temático a partir das 18.30h, que recriará os jantares comemorativos anuais da Associação de Classe dos Empregados do Comércio de Guimarães.

Já após o fim de semana, mas em véspera de feriado será a vez de mais uma conversa, às 22 horas, sobre o Dia da Liberdade – “Onde estava no 25 de abril de 1974?”, a pergunta entrou na gíria com a imitação que Herman José fez da figura de José Batista Bastos. No Dia da Liberdade, serão convocadas as memórias deste dia de 1974. Estão previstas atividades contínuas de manhã e de tarde.

Artigos Relacionados