Filme de Rodrigo Areias recebe prémio no Esmailia Film Festival
Filme de Rodrigo Areias recebe prémio no Esmailia Film Festival
© Direitos Reservados
Quinta-feira, Abril 18, 2019

Apresentado no festival Esmailia Film Festival, o filme “Hálito Azul”, de Rodrigo Areias, venceu o Prémio Especial do Júri. A cerimónia de entrega dos prémios da 21.ª edição do festival aconteceu terça-feira, 16 de abril.

O filme retrata os dias da vila piscatória da Ribeira Quente, na Ilha de S. Miguel, nos Açores. Além da dureza da atividade, os pescadores atravessam os dias no meio de grandes incertezas e perguntas difíceis de responder. A vida continua, mesmo com o peixe a escassear, enquanto todos lutam por dias normais.

Contactado pelo Reflexo, o realizador Rodrigo Areias manifestou a surpresa com que recebeu o Prémio Especial do Júri: “Trata-se de um festival com importância em territórios onde o cinema português dificilmente consegue chegar”, refere. Apesar de o filme estar ainda no início da sua carreira internacional, no festival o filme recebeu convites para ser exibido na China, na Jordânia.

Ainda no Egito, Rodrigo Areias explica e a participação no circuito de festivais permite que os filmes rodem e sejam vistos. “Quando são merecedores de prémios, acresce a vantagem de se abrirem portas internacionais para que os filmes possam ser vistos por mais pessoas”, acrescenta.

Num nível mais pessoal, o cineasta vimaranense descreve a conquista deste prémio como um momento “sempre gratificante” na medida em é uma forma de ver o trabalho reconhecido – “aqui o filme tocou mesmo as pessoas. Foi muito bom discuti-lo cá e ver como as pessoas reagem ao nosso trabalho”.

Escrito por Eduardo Brito e pelo próprio Rodrigo Areias (os dois vimaranenses), o filme foi rodado nos Açores. “Hálito Azul” mistura o registo documental com a ficção, tendo tido como ponto de partida a vida real dos pescadores que trabalham na costa portuguesa. O argumento aproveita reminiscências do texto de Raul Brandão, “Os Pescadores”.

A produção junta a portuguesa Bando à Parte com duas outras produtoras europeias – a francesa Gladys Glover Film e a Oktober Film, da Finlândia. O filme teve estreia nacional da edição de 2018 do Porto/Post/Doc e passou no mesmo ano no Festival de Locarno, na secção First Look.

2019/04/18 17h26 : O texto foi editado para incluir declarações de Rodrigo Areias, que foram entretanto recolhidas.