PUB
Festas da Vila e São Pedro canceladas “para não colocar em causa a saúde pública”
Festas da Vila e São Pedro canceladas “para não colocar em causa a saúde pública”
Arquivo Reflexo
Quinta-feira, Abril 2, 2020

As Festas da Vila e São Pedro foram canceladas, tal como o Reflexo deu conta, em virtude da pandemia Covid-19, com o intuito de “não colocar em causa a saúde pública”. Quando ainda faltam sensivelmente três meses para a data em que se realizariam as festas, tradicionalmente no final de junho, esta decisão foi tomada conjuntamente entre a comissão de festas e vários parceiros.

O Reflexo falou com David Silva, presidente da Comissão de Festas das Festas da Vila e São Pedro, que referiu que esta atitude foi tomada de forma consciente e com ponderação entre várias entidades envolvidas na organização.

“Pese embora ainda falte algum tempo até às festas, não nos podemos esquecer que tudo o que está a acontecer é uma realidade nova e as pessoas vão ter de tirar algumas conclusões e alterar alguns hábitos, pelo que dificilmente conseguiríamos ter público num cenário otimista em que a pandemia já estivesse afastada. Mais não é do que estar a evitar por em causa a saúde pública, até porque temos instruções claras para ficar em casa”, revela David Silva.

Nesse sentido, o principal rosto da organização do maior momento de celebração da vila e um dos maiores do concelho, explica os moldes em que tal decisão foi tomada. “Seguindo o que é transmitido pelo Governo, pelas autoridades de saúde e amplamente difundido na comunicação social, que deveremos atingir um pico da pandemia em maio, juntamente com parceiros e outras entidades que auscultámos, falámos com quase todos os intervenientes na festa, entendemos que seria a melhor solução”, sublinha David Silva, acrescentando que esta é a solução que “representaria menos riscos para os envolvidos”.

De resto, tal como já o disse, David Silva e a comissão de festas tiveram o cuidado de auscultar as entidades que são fundamentais na realização das festas. “Falámos com a Comissão Fabriqueira, falámos com a Junta de Freguesia de Caldelas, falámos com o presidente da Câmara Municipal de Guimarães, falámos com a Turitermas, ou seja, falámos com aqueles parceiros que temos tido nos últimos anos e que sem os quais é impossível realizar o evento. Falámos todos e acredito que alguns deles, que têm outros eventos, seguirão o mesmo caminho”, aponta.

A sensivelmente três meses da data em que se realizariam as celebrações, David Silva acrescenta que teve a compreensão dos intervenientes, nomeadamente artistas com os quais já estava acertada a atuação, revelando que este processo foi simples e teve a aprovação de todos. “Tem havido compreensão por parte de todos. O mundo do espetáculo está comprometido, mas com quem falámos, alguns que já têm uma relação com a comissão e que já olham para as Festas de São Pedro com um olhar de quem quer estar presente, que não estando em 2020 estarão em 2021. Foi uma solução que foi encontrada em conjunto com todos os envolvidos”, atirou.

Efeitos da Covid-19, a realização consecutiva das Festas da Vila e São Pedro são interrompidas ao fim de várias dezenas de anos. “Estaremos juntos em 2021”, diz David Silva tal como a comissão de festas deu conta na publicação em que anunciou o cancelamento.