PUB
Festa de S. Pedro celebrou-se  entre os pingos da chuva
Festa de S. Pedro celebrou-se entre os pingos da chuva
Manuel António Silva
Quinta-feira, Julho 5, 2018

Terminaram no passado dia 2 de julho mais umas Festas da Vila e de S. Pedro nas Taipas. Comissão de festas e autarquia fazem balanço positivo.

Com a organização a cargo da Comissão de Festas “Dar Vida à Vila”, desde muito cedo se percebeu que o formato utilizado até à data, com uma série de iniciativas a realizar durante o mês de junho inseridas num programa de festas conjunto, iria ser alterado e que a aposta recairia em concentrar o programa principal entre os dias 28 de junho e 2 de julho.

Neste novo formato foi também sempre ideia principal dos novos promotores a deslocalização de alguns dos habituais espaços, nomeadamente no que respeita ao palco principal e na introdução de novas iniciativas como foram os casos de espetáculos dirigidos às crianças e da “After Party – S. Pedro não dorme”, destinada ao publico mais jovem que no final de festa puderam encontrar um espaço de diversão comum, no recinto das piscinas da Taipas Turitermas, para ficar até bem mais tarde.

Para David Silva, presidente da Comissão de Festas Dar Vida à Vila, “os objetivos foram alcançados. Conseguimos manter as tradições da festividade, inovamos e reorganizamos no sentido de garantir umas festas ainda mais fortes.

A reorganização do espaço, em concreto na Feira dos Divertimentos e em frente à Feira da Francesinha (retirada dos divertimentos), permitiu melhorar a mobilidade/circulação dos que nos visitaram. O prolongamento das festas até à Alameda do Parque culminou com a presença do palco principal, onde num cenário natural e pese a assídua presença da chuva, foi possível presentear os taipenses com o nosso cartaz; o After Party “S. Pedro não dorme” nas Piscinas de Verão cumpriu os nossos desígnios: chamar e reter o nosso público mais jovem e adulto que outrora se encontrava por outras paragens; de destacar ainda no rol de apostas ganhas, o espetáculo infantil, que tem o seu merecido lugar nas nossas festas”.

Iniciativas como a Corrida das Taipas e Feira das Associações, apesar de se terem realizado, acabaram por não integrar o programa principal das Festas. O Cortejo Etnográfico, Iniciativa que habitualmente também se realizava por esta altura acabou por não sair à rua sem que, apesar de termos questionado a Comissão de Festas nesse sentido, se saibam os motivos para que tal não se tenha realizado.

Quem também deu conta da sua satisfação foi o presidente da Junta de Freguesia de Caldelas, Luís Soares que, apesar de consciente das dificuldades que a nova comissão de festas enfrentaria, por ser o primeiro ano em que organizava um evento desta envergadura, fez um balanço “extremamente positivo”, das mesmas.

Os cinco dias de festas foram passados na presença de alguma chuva o que terá contribuído para que a afluência de visitantes, em momentos pontuais, não fosse a esperada. Contudo, foram cinco dias em que circularam na vila taipense milhares de pessoas distribuídas pelas diferentes zonas de atração.

Lei a versão integral deste texto na edição de julho do jornal Reflexo.