PUB
Estamos a perder população
Quinta-feira, Julho 23, 2020

Há 20 anos que Guimarães perde população. Um estudo recente do Instituto Nacional de Estatística revelou que o nosso concelho perdeu quase 6000 habitantes nos últimos 9 anos. Se tivermos em consideração os Censos de 2011, que espelharam uma perda de 1500 habitantes comparativamente com 2001, verificamos que nestas últimas duas décadas Guimarães não conseguiu fixar novos residentes, bem pelo contrário.

Os dados podiam ser compreensíveis se esta fosse uma tendência regional, acompanhando a média do país. Mas não. Guimarães é aquele que mais perde dos quatro maiores concelhos do Distrito (Braga, Barcelos e Vila Nova de Famalicão), com a agravante de estar 1% acima da média nacional. Acresce que no último ano, 2019, Guimarães foi o concelho do Norte que mais população perdeu.

Isto é, o nosso concelho, infelizmente, é exceção pela negativa.

Mais importante que apontar responsáveis é urgente promover uma reflexão sobre as causas desta sucessiva perda de população. A comunidade e os políticos não podem ignorar estes números.

Foi esse o desafio que, recentemente, o PSD lançou aos Vimaranenses e aos agentes políticos locais.

Será que esta tendência é uma inevitabilidade ou, pelo contrário, o reflexo das estratégias de desenvolvimento seguidas nas últimas décadas?

Como se fixa população e se atrai novos residentes?

Fatores como a rede de transportes públicos, acessibilidades às Vilas, estratégia do Plano Diretor Municipal, promoção do desenvolvimento económico ou incentivos à natalidade, influenciam este indicador?

Este é um debate que não podemos deixar de realizar se queremos, como julgo, que Guimarães contrarie esta tendência.