PUB
Escola Hotel será uma resposta à falta de formação qualificada na hotelaria e restauração
Escola Hotel será uma resposta à falta de formação qualificada na hotelaria e restauração
Alfredo Oliveira
Sexta-feira, Março 10, 2017

Face à falta de formação especializada referenciada pela unanimidade dos profissionais do setor hoteleiro e da restauração de Guimarães, Domingos Bragança está convicto que a Escola Hotel a funcionar no IPCA irá colmatar essa deficiência. Esta é das principais conclusões da reunião do Conselho Consultivo realizada nas instalações da Taipas Termal, na tarde de 9 de março.

Esta reunião do Conselho Consultivo para o Investimento e Emprego ficou marcada pelo debate “O Papel da Hotelaria e Restauração na Economia Local”, que juntou nesta discussão o diretor executivo da Associação Portuguesa de Hotelaria Restauração e Turismo (APHORT), Condé Pinto; o secretário-geral adjunto da Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP), Sousa Martins, bem como o reitor da Universidade do Minho, António Cunha.

No final do debate, Domingos Bragança, num balanço da sessão, deu eco das dificuldades que atravessam os diferentes agentes que operam nas áreas da hotelaria e restauração de Guimarães e afirmou que a Escola Hotel será o motor que permitirá colmatar os problemas da atual formação: “Todos reconheceram a importância da Escola Hotel para a formação dos jovens estudantes e que será uma forma de aumentar a qualidade dos serviços dos hotéis e da restauração. Esta Escola Hotel funcionará de acordo com os modelos das melhores escolas europeias e será, naturalmente, uma referência na área”. Esta Escola Superior de Hotelaria e Turismo irá permitir também que as dificuldades em falar fluentemente uma segunda língua, mais concretamente o Inglês (área muito crítica na formação dos jovens estudantes de hoje), também possa vir a ser debelada.

Sobre o projeto apresentado por António Cunha, reitor da Universidade do Minho, da criação de um Laboratório Colaborativo na área da cozinha/gastronomia, numa perspetiva de investigação, Domingos Bragança advoga que este será complementar à Escola Hotel. Sobre este projeto, António Cunha avançou que a candidatura está a ser preparada entre a Universidade do Minho e outras universidades e será apresentada até aos finais de julho.

Por último, sobre a já muito discutida atratividade de Guimarães e a duração da permanência dos turistas na Cidade Berço, o presidente da Câmara entende que as apostas que têm sido feitas na dimensão cultural-histórica e mais recentemente na área ambiental têm mostrado que são áreas que funcionam como atração de Guimarães.

Tendo como anfitrião um estabelecimento termal, naturalmente que o termalismo foi focado e destacou-se a sua importância na área da saúde e do lazer, onde a Universidade do Minho terá sempre um papel importante a desempenhar.

Tratou-se da oitava reunião deste órgão de consulta, apoio e participação na definição das linhas gerais de atuação do presidente da Câmara Municipal de Guimarães. O Conselho Consultivo visa ainda promover a identificação de áreas estratégicas para o desenvolvimento da economia do concelho que visem a dinamização da atividade económica e a criação de emprego.

Artigos Relacionados