Escola EB 2,3 no programa de inaugurações do dia 24 de Junho – Dia Um de Portugal
Escola EB 2,3 no programa de inaugurações do dia 24 de Junho – Dia Um de Portugal
© Fotografia Matos
Quinta-feira, Maio 30, 2019

Domingos Bragança confirmou que a nova escola básica das Taipas será inaugurada do dia 24 de junho. A obra resulta de um investimento de 9 milhões de euros, devendo entrar em funcionamento no próximo ano letivo.

Domingos Bragança confirmou na reunião de vereadores de quinta-feira, 30 de maio, que a inauguração da escola EB 2,3 de Caldas das Taipas fará parte do programa que está a ser preparado para o dia 24 de junho, feriado municipal.

O dia 24 de Junho já havia sido uma das datas indicadas pelo presidente da Câmara Municipal de Guimarães. Domingos Bragança, aquando da visita da secretária de estado adjunta e da Educação, Alexandra Leitão, referia que essa seria uma possibilidade, remetendo a decisão para a direção do agrupamento.

Ao jornal Reflexo, em declarações publicadas na edição de março, Mário Rodrigues considerava a hipótese de a obra ser inaugurada naquele dia ou em setembro, na altura do início do ano escolar, justificando que nesta altura “a inauguração teria outro impacto”.

A construção da nova escola partiu de uma decisão do município. Em cima da mesa havia a possibilidade de renovação das antigas instalações datadas da década de 1980. A demolição dessas instalações e construção de novas de raiz implicou um investimento aproximado de 9 milhões de euros.  As obras arrancaram em julho de 2017.

Parque de Camões não será inaugurado a 24 de junho

Tanto o designado Parque de Camões como a obra que garantirá o acesso ao adarve da muralha não serão inaugurados no dia da Batalha de S. Mamede. A garantia foi dada por Domingos Bragança que adiantou que ambas as obras estão muito adiantadas, mas que não ficam concluídas a tempo de 24 de junho.

No caso do Parque de Camões, que ocupou o interior do quarteirão compreendido entre as ruas de Camões e da Caldeiroa, o autarca explicou que, apesar da obra estar praticamente concluída, o parque não estaria em condições de entrar em funcionamento se fosse inaugurado no dia 24.

No que respeita ao adarve da muralha, a obra não deverá ser inaugurada devido a uma intervenção que foi considerada necessária pela Direção Regional de Cultura. Essa intervenção, relacionada com uma questão estrutural do monumento, implicará o desmembramento e posterior reconstrução de um segmento da muralha na parte superior da Rua Alberto Sampaio.