PUB
Elisabete Matos: A boa filha a casa torna
Elisabete Matos: A boa filha a casa torna
Sexta-feira, Dezembro 9, 2016

Elisabete Matos estará de regresso a um palco vimaranense para um concerto solidário a valor do Centro Social das Taipas. O espetáculo, no Centro Cultural Vila Flor, no dia 23 de Dezembro, será dirigido pelo maestro Pedro Andrade e conta com a participação da orquestra ARTAVE.

Elisabete Matos regressa no próximo dia 23 de dezembro a Guimarães para protagonizar um concerto solidário que visa angariar fundos para a aquisição de um minibus para o Centro Social das Taipas. A soprano, reconhecida internacionalmente, cumpre assim aquilo que considera ser “um dever dando um pequeno contributo às causas sociais”. Ao Grande Auditório do Centro Cultural Vila Flor, num concerto agendado para as 21h30, vai levar aberturas e árias de opereta.

“Como nascida nesta terra, onde cresci, da qual parti à procura de sonhos, regresso sempre que possível às minhas origens, à minha família e a todos os meus conterrâneos que acharam por bem atribuir-me a medalha de Filha Predilecta”, diz Elisabete Matos. Por isso, aceitou o convite para o concerto de Natal solidário sem qualquer tipo de reservas: “Aí estarei com todos os que nos quiserem acarinhar”. Aproveita ainda para apelar à participação do público, que nesta época especial, é chamado a ser solidário.

Ao Reflexo Digital, a soprano detentora de vários prémios em concursos nacionais e internacionais esclarece que a disponibilidade para o evento “prende-se primeiro com o facto de todos os cidadãos terem direitos, os quais devem reivindicar, mas também têm deveres enquanto membros de uma sociedade”. “A arte traz sempre a nossa sensibilidade à flor da pele e penso, como filha da terra que me viu nascer, que devo dar o meu pequeno contributo às causas sociais”, pontua.

Projeto louvável que é preciso acarinhar
Elisabete Matos considera que o trabalho desenvolvido pelo Centro Social das Taipas é “louvável”, na medida em que “acarinha, trata e mima os nossos idosos”. “Muitos deles conhecem-me desde criança e deles, mesmo à distância, tenho recordações de verdadeiro afeto”, reforça, agradecendo à “direção e a todos os trabalhadores que fazem o possível para que os idosos passem por esta etapa da vida de forma digna e com todo o conforto”.
Sobre o concerto de Natal, antecipa “um repertório de festa”, com aberturas e árias de opereta, num alinhamento que “vai encher o coração às pessoas que estão tão cansadas dos problemas da vida”. O espetáculo será dirigido pelo maestro Pedro Andrade e conta com a participação da orquestra ARTAVE.

Recentemente galardoada com a Medalha de Mérito Artístico, outorgada pela Secretaria de Estado da Cultura, a soprano, natural de Caldas das Taipas, é uma cantora com ampla experiência e vasto currículo. Colaborou com muitos nomes sonantes da música internacional como Plácido Domingo ou José Carreras. Venceu o Concurso de Canto Luísa Todi, o Belvedere de Viena, entre outros. Recebeu também o prémio de final de curso Lola Rodriguez Aragón, o prémio Lyons da Lírica Italiana, o prémio Femina 2012 e o prémio Voz do Ano 2012.

Aquisição de minibus é objetivo
Este concerto, em época natalícia, tem como propósito único a vertente solidária e a receita reverterá para a aquisição de um minibus para a instituição. Ricardo Costa, presidente do Centro Social Padre Manuel Joaquim de Sousa (também conhecido como Centro Social das Taipas), esclarece ao Reflexo Digital que a escolha do espaço está ligada à capacidade da sala. “O grande objetivo é encher o auditório para podermos dotar o Centro com esta nova valência”, explicou o responsável.

Desde o dia 06 de dezembro que os bilhetes para o concerto estão disponíveis online e nos balcões do Centro Cultural Vila Flor e no do Centro Social das Taipas, que se responsabilizará pela reserva online e impressão dos mesmos. Custam 20 euros.

O Centro Social Padre Manuel Joaquim de Sousa é uma instituição particular de solidariedade social, com sede na rua Padre Silva Gonçalves, Caldas das Taipas. Atua nesta vila e nas freguesias circundantes, tendo como áreas de ação o apoio a crianças e jovens, o apoio à família e a protecção dos cidadões na velhice e invalidez. Vale às pessoas que estão em situações de falta ou diminuição de meios de subsistência ou incapacidade para o trabalho.

Foto DR