PUB
Educação e Mediação Cultural apresenta projectos integrados para este ano letivo
Educação e Mediação Cultural apresenta projectos integrados para este ano letivo
Alfredo Oliveira
Terça-feira, Outubro 1, 2019

Estão contempladas cinco grandes áreas de intervenção. A nível de espetáculos serão ainda apresentados dez até ao mês de julho, mais vocacionados para os alunos do pré-primário.

A agenda apresentada pela EMC até ao mês de julho de 2010 pretende juntar “cultura e educação” numa “visão integrada de toda a programação”, para se “chegar a uma maior diversidade de públicos”, obedecendo “a critérios de qualidade no sentido de estruturar os trabalhos com as escolas”. Foi desta forma que o diretor artístico d’A Oficina, João Pedro Vaz, sintetizou a programação do serviço educativo desta cooperativa.

Estão contempladas cinco grandes áreas de intervenção. A nível de espetáculos serão ainda apresentados dez até ao mês de julho, mais vocacionados para os alunos do pré-primário, sendo de destacar, como referiu Fátima Alçada, coordenadora do projecto EMC, as peças de teatro “A Menina do Mar”, integrada nas comemorações do centenário do nascimento de Sophia de Mello Breyner Andressen e “Antiprincesas Frida Kahlo”, por Cláudia Gaiolas.

Estão previstas seis oficinas e visitas que estarão abertas a grupos informais e a novas sugestões. Para além de quatro grandes exposições, o destaque vai para a área da formação direcionada para professores, alunos e técnicos, com ações acreditadas pelo Centro de Formação Francisco de Holanda e a área de intervenção ligada aos grandes projetos do programa Educação e Mediação Cultural. Como “Mais Três”, “Lições Iluminadas”, “Pergunta ao Tempo” e “Validade”, projetos sustentados no trabalho em sala de aula.

Fátima Alçada referiu ainda que as questões de acessibilidade, nas suas diferentes componentes, serão “uma prioridade”. Assim, está prevista uma aposta em bilhetes a preço reduzido, audiodescrição e linguagem gestual nesses espetáculos.

Paulo Lopes Silva, em representação da vereadora da Educação e Cultura, Adelina Pinto, destacou que esta agenda é uma forte aposta “numa cultura para todos, com a participação de todos”, onde no final deste ano letivo, muitos jovens alunos terão conhecido o CIAJG e outros espaços emblemáticos da cidade.

A agenda apresentada está mesmo vertida numa agenda que junta a programação e a sua calendarização.